A Electronic Arts (EA) foi considerada a pior empresa dos EUA pelos leitores do The Consumerist, uma publicação norte-americana especializada no segmento do consumo. A produtora de videojogos repete o insucesso do ano passado e torna-se a primeira empresa a repetir a distinção negativa.

Na ronda final de votações a empresa de gaming superou o Bank of America - associado a esquemas fraudulentos -, ao totalizar 77% das preferências dos internautas para a pior empresa do país.

Depois de ter vencido a distinção em 2012, os responsáveis da EA prometeram mudanças na área de consumo que parecem não ter passado de promessas. Um dos exemplos que é citado e apontado pela principal razão para a "dobradinha" foi o lançamento recente e desastroso do SimCity 5 que obrigou a produtora de jogos a compensar os clientes.

Outras razões apontadas pelo The Consumerist para a escolha dos leitores são a falta de lançamento de um produto desejável pelos consumidores, os preços pouco razoáveis e nem sempre coerentes a que os jogos e conteúdos adicionais são vendidos, e o fraco apoio ao cliente prestado pela empresa. Resumindo, as práticas da empresa não são amigáveis para o consumidor.

Apesar de ser responsável por sagas de sucesso como Battlefield, Dead Space e Mass Effect, a publicação considera que a EA apressa-se a explorar estas franquias com mais títulos em vez de apostar em novos lançamentos.

A área das tecnologias teve mais representantes na lista pouco abonatória do Golden Poo: PayPal, os retalhista WalMart e Best Buy, todas as grandes operadoras de televisão por cabo e o Facebook.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.