O antigo CEO da Uber detém 10% da empresa, dos quais vai vender 29%. Mas, segundo a Reuters, Travis Kalanick estaria disposto a desfazer-se de metade da sua participação, o limite máximo possível.

No entanto, por causa de limites impostos ao consórcio de investidores, liderado pelos japoneses do SoftBank  que, no fim do ano passado, acordou a aquisição de 15% da Uber, Kalanick terá de se “contentar” com a alienação de um terço das suas ações.

Uber com prejuízo de 1,5 mil milhões de dólares no terceiro trimestre
Uber com prejuízo de 1,5 mil milhões de dólares no terceiro trimestre
Ver artigo

Com este negócio, o ex-diretor executivo da empresa de transportes privados deverá conseguir amealhar cerca de 1,4 mil milhões de dólares (1,16 mil milhões de euros).

Recorde-se que o ano de 2017 foi recheado de polémicas para a Uber, com Travis Kalanick a estar no centro de algumas delas e que ditaram o seu afastamento do cargo de CEO da plataforma de transportes, dando lugar a Dara Khosrowshahi.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.