O Facebook planeia lançar a sua criptomoeda no primeiro trimestre de 2020. A empresa vai revelar mais detalhes durante o verão, sendo que os primeiros testes estão agendados para o final de 2019, de acordo com a BBC News. Internamente, a moeda tem o nome de “GlobalCoin” e vai estar disponível em 12 países. A nova criptomoeda terá como finalidade permitir aos utilizadores realizar pagamentos acessíveis e seguros, sem a necessidade de recorrer a uma conta bancária.

A GlobalCoin terá ainda de ultrapassar alguns obstáculos de nível técnico e regulamentar até poder ser lançada. Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, esteve reunido no mês passado com o governador do Banco de Inglaterra, Mark Carney, para discutir os riscos e as oportunidades que a nova moeda pode representar.

Por outro lado, a Índia adotou uma postura hostil em relação às moedas virtuais, o que é visto como um problema já que o país é considerado pelo Facebook essencial para o sucesso da nova criptomoeda. A empresa de Mark Zuckerberg espera que um grande número de cidadãos indianos a trabalhar no estrangeiro recorra ao WhatsApp para enviar dinheiro para as famílias que se encontram a residir no país de origem.

A BBC News refere ainda que o Facebook tem estado em conversações com o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos, bem como empresas de transferência de dinheiro como a Western Union, para discutir questões relacionadas com a criptomoeda.

Notícias vindas a público têm sugerido que a GlobalCoin pode estar a ser projetada para se tornar uma “stablecoin”. Isto significa que terá o seu valor indexado a moedas como o dólar, o euro ou o yen de forma a tentar minimizar a sua volatilidade, que é tido como um dos principais fatores da resistência dos utilizadores à adesão à criptomoeda.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.