A informação foi divulgada hoje num relatório do BCE, que faz a avaliação da utilização de cartões bancários em 32 países da zona europeia, mostrando grandes variações.

Em Portugal existe uma média de 1,9 cartões bancários por habitante, o que coloca o país no quarto lugar da tabela, mas o Luxemburgo lidera com 3,3 cartões por habitante, enquanto a Roménia fica no fim da lista com uma média de 0,6 cartões.

Quanto ao valor das transações anuais por habitante o líder da tabela do BCE é o Reino Unido com de 12.738 euros, enquanto na Roménia o valor se fica pelos 1.294 euros.

Em Portugal o valor de transações por ano é contabilizado em 8.067 euros, o que coloca o país a meio da tabela.

Mesmo assim, o nível de fraude registado é bastante baixo, mesmo a nível global. O BCE indica que a fraude com cartões tem vindo a diminuir desde 2007, atingindo os 0,00036% em 2011 nos 32 países que integram a Área Única de Pagamentos em Euros (SEPA) caiu para 0,00036% (menos 10% do que no ano anterior).

A melhoria da segurança dos cartões, com a adoção do EMV, e dos sistemas de pagamento são as razões apontadas para a redução da fraude, que se elevou a um euro por 2.805 euros pagos com cartões, em lojas físicas e na Internet.

[caption]gráfico[/caption]

O relatório indica que as maiores perdas por fraude se registam no Luxemburgo, em França e no Reino Unido, com 0,00061, 0,00059 e 0,00055%, respetivamente.

É porém na Irlanda onde existe maior probabilidade de fraude, com o índice a atingir mais de uma em cada mil transações, em comparação com a média da área do euro de cerca de uma em cada 4000 transações.

Portugal registou valores mais baixos, na ordem dos 0,00009%, mas foi um dos países onde se registou maior crescimento da fraude, que aumentou 14% numa tendência contrária aos restantes países da Europa.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.