Embora as medidas de isolamento implementadas por governos em todo o mundo para travar a rápida propagação da pandemia de COVID-19 ainda se mantenham, algumas gigantes tecnológicas já estão a planear o regresso à normalidade. Ao contrário dos colaboradores da Google ou do Facebook, a maioria dos funcionários da Apple poderão voltar aos escritórios da empresa a partir de julho.

A empresa da maçã está a pôr em prática uma estratégia de desconfinamento faseada. De acordo com fontes a que a Bloomberg teve acesso, a primeira fase, que ocorre entre finais de maio e inícios de junho, já começou em alguns dos escritórios internacionais da Apple e inclui todos os funcionários cujas funções não podem ser realizadas em regime de teletrabalho e os colaboradores que estão a ter dificuldades em executá-las a partir de casa.

Na segunda fase, marcada para julho, a empresa prevê o regresso de ainda mais funcionários a todos os escritórios. No entanto, as datas poderão alterar-se consoante a evolução da pandemia e as medidas de desconfinamento tomadas pelos Governos.

Ao que tudo indica, os primeiros colaboradores a regressar aos escritórios da Apple vão concentrar-se no desenvolvimento de hardware. Recorde-se que ainda em março, a gigante tecnológica decidiu “contornar” as regras, permitido que alguns funcionários testassem produtos em fase de desenvolvimento inicial em casa.

A Apple já começou a abrir algumas das suas lojas nos Estados Unidos, em estados como Carolina do Sul, Alabama, Alasca e Idaho. Recentemente, a empresa também já permitiu a abertura das lojas em alguns países, como a Áustria, a Suíça, a Alemanha, a Austrália e a Coreia do Sul.

Funcionários da Google e do Facebook vão trabalhar a partir de casa até ao fim do ano devido à COVID-19
Funcionários da Google e do Facebook vão trabalhar a partir de casa até ao fim do ano devido à COVID-19
Ver artigo

A Google e o Facebook optaram por uma abordagem diferente daquela tomada pela Apple. As gigantes tecnológicas decidiram que a maioria dos funcionários vão continuar a trabalhar a partir de casa até ao final de 2020.

No caso da Google, apenas os colaboradores cujas funções não possam ser realizadas em casa é que podem voltar aos escritórios a partir de junho. Já no que toca ao Facebook, a empresa ainda está a decidir que colaboradores é que poderão regressar mais cedo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.