Embora a pandemia de COVID-19 não dê tréguas e as medidas de isolamento implementadas por governos em todo o mundo se mantenham durante mais uns meses, são muitas as empresas que tentam planear o regresso à normalidade. A Google e o Facebook decidiram recentemente que a maioria dos funcionários vão trabalhar a partir de casa até ao final de 2020.

No final de abril, Sundar Pichai, CEO da Google, enviou um memorando interno que indicava que, na melhor das hipóteses, os funcionários da empresa poderiam voltar aos escritórios a partir de 1 de junho. Agora, o responsável decidiu abrir apenas as portas aos colaboradores cujas funções não possam ser realizadas em casa, avança o jornal The Information. Todos os restantes continuarão em regime de teletrabalho, pelo menos, por mais 7 meses.

No caso do Facebook, a empresa está a planear abrir as portas dos escritórios a 6 de julho a alguns funcionários. Contudo, uma porta-voz do Facebook esclareceu à imprensa internacional que “(…) todos os colaboradores que possam realizar o seu trabalho remotamente poderão fazê-lo até ao final do ano”. A empresa liderada por Mark Zuckerberg ainda está a decidir que funcionários poderão regressar mais cedo.

Covid-19: Como se estão a preparar as principais empresas portuguesas?
Covid-19: Como se estão a preparar as principais empresas portuguesas?
Ver artigo

Recorde-se que, ainda no início de março, a Google anunciou, que todos os funcionários norte-americanos deverão trabalhar a partir de casa, caso a função que desempenhem o permita. De acordo com informações avançadas por um porta-voz da Google à imprensa internacional a medida também se aplica aos funcionários europeus.

O Facebook foi também uma das primeiras tecnológicas norte-americanas a anunciar a adoção do teletrabalho após ter conhecimento de que vários colaboradores dos escritórios em Seattle tinham contraído a COVID-19 no início de março.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.