Depois de um 2019 estável no mercado de bens eletrónicos de consumo, o mercado global de bens de consumo técnicos deverá registar um crescimento superior a 2,5% em 2020 e os consumidores deverão gastar cerca de 1,05 triliões de euros, globalmente. A previsão é da GfK que acredita que o setor das telecomunicações será o principal impulsionador do crescimento dos gastos dos consumidores. No entanto, deverá ser o segmento dos pequenos eletrodomésticos o que mais cresce, enquanto as vendas do setor de tecnologias de informação (TI), produtos de escritório e eletrónica de consumo devem permanecer estáveis e quase inalteradas em relação ao ano passado.

No comunicado enviado às redações, a consultora estima que o setor das telecomunicações será responsável por mais de 43% do total dos gastos dos consumidores em 2020, gerando 454 biliões de euros, o que significa um crescimento de 3% face a 2019. Em segundo lugar na previsão surge o setor dos grandes eletrodomésticos com vendas estimadas em 187 biliões de euros, crescendo 2%.

IFA 2019: consumidores de produtos eletrónicos estão mais exigentes, diz a GfK
IFA 2019: consumidores de produtos eletrónicos estão mais exigentes, diz a GfK
Ver artigo

O segmento dos pequenos eletrodomésticos deverá ser o que mais cresce, neste caso 8%, pelo que merece um elogio "especial" por parte da consultora. A GfK espera que este setor aumente novamente a sua percentagem no orçamento dos consumidores em 2020, representando mais de 9% da carteira dos utilizadores, com vendas de 97 biliões de euros.

Quanto às áreas de TI e produtos de escritório, a previsão é que atraiam mais de 15% dos gastos em todo o mundo, seguidos pela eletrónica de consumo. Este último gerará mais de 146 biliões em vendas, representando 14% das mesmas.

Desempenho e inovação são as palavras de ordem para os consumidores

A GfK garante que desempenho e inovação são os "principais ingredientes que aprimoram as experiências dos consumidores de produtos técnicos", frequentemente combinados com "um toque premium e design elevado".

Distribuição de wearables cresce 94,6% no terceiro trimestre e regista números recorde
Distribuição de wearables cresce 94,6% no terceiro trimestre e regista números recorde
Ver artigo

De acordo com a consultora estas tendências são visíveis na crescente procura por equipamentos como as TVs OLED, que registaram um crescimento de 19% em valor, os notebooks de gaming, com um aumento de 15% em valor, assim como os aspiradores sem fios, que assistiram a um crescimento de 23%.

Quanto aos smartphones, os modelos com um ecrã de pelo menos seis polegadas representaram 73% das vendas geradas nos primeiros nove meses de 2019 e os equipamentos com câmaras traseiras com mais de 20MP representaram 26% do valor.

Os dados indicam ainda que os consumidores estão dispostos a gastar mais em produtos que facilitam a sua vida, com 46% dos participantes globais a concordarem com esta premissa. Isto reflete-se no crescimento robusto dos aspiradores robot, que aumentaram em 18% o seu valor, como uma solução que economiza tempo e esforço, bem como nas máquinas de lavar, que combinam os benefícios de lavar e secar num só produto e com um crescimento de 29% em termos de valor.

Os smartwatches são outro exemplo de uma categoria em "forte crescimento", aumentando 48% em termos de valor e combinando funcionalidade e simplicidade para oferecer as melhores experiências

Na perspetiva da GfK o desejo de experiências enriquecedoras deve continuar em 2020, tendo em conta que os consumidores estão mais informados, mais digitais e mais preocupados. Por outro lado, sentem-se capazes de decidir por produtos mais "atraentes" e estão prontos para gastar, quando acreditam que os produtos atendem às suas necessidades, oferecem benefícios e proporcionam a experiência que esperavam.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.