Há mais de três anos que a Google está a ser investigada pela União Europeia por alegadas práticas anticoncorrenciais no mercado das pesquisas. As últimas propostas da tecnológica para acabar com as preocupações do regulador europeu foram bem recebidas e podem ditar o fim do caso.

O responsável pela área da concorrência na União Europeia, Joaquín Almunia, disse que as novas medidas avançadas pela Google tornam mais fácil detetar os produtos rivais nos resultados do motor de busca, o que ajuda a eliminar o principal motivo da investigação.

"Chegamos a um momento chave neste caso. Agora com melhorias significativas na mesa penso que temos a possibilidade de trabalhar juntos outra vez", disse Joaquín Almunia, citado pela Reuters.

O líder europeu para a área da concorrência diz que as propostas da Google evoluíram de forma satisfatória e que a via do acordo continua a ser a melhor forma de resolver os casos de investigações anticoncorrenciais.

Joaquín Almunia diz que a decisão sobre o caso pode vir a ser conhecida na primavera do próximo ano, indo contra as suas recentes declarações onde disse que a investigação terminaria dentro de algumas semanas.

As novas propostas da Google à União Europeia foram entregues durante o mês de setembro, depois de um primeiro conjunto ter sido rejeitado tanto pela UE como pelos concorrentes que apresentaram queixa por práticas anticoncorrenciais.

Recorde-se que nos EUA a Google também foi investigada pela FTC também por abuso de posição dominante no mercado das pesquisas, mas conseguiu chegar a acordo com as autoridades. Na Europa a tecnológica pode vir a evitar uma multa no valor de cinco mil milhões de euros.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.