Até ao final do ano, o Governo vai realizar uma ação de “fiscalização inteligente” para detetar falsos recibos verdes.

Em entrevista ao Público e à Renascença, Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho e Segurança Social, explica que, ainda em julho, foi possível identificar 80 mil empresas com 350 mil trabalhadores que tinham contratos que ultrapassavam os prazos legais através de um cruzamento entre os dados de ambas as entidades.

Até à data, 70 mil trabalhadores ainda não tiveram os seus contratos de trabalho regularizados. “Neste momento, a ACT e o Instituto Informática estão a verificar estas 70 mil situações para agir relativamente às [empresas], avança Ana Mendes Godinho.

A ação para identificar recibos verdes falsos será semelhante a esta, recorrendo a novas formas de deteção para combater a precariedade, defende a ministra.

“Não podemos estar à espera que 500 inspectores vão verificar todos os locais de trabalho do país e, hoje em dia, com a inteligência artificial e com o cruzamento de dados, conseguimos detectar situações de forma mais eficiente”, afirma Ana Mendes Godinho.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.