A Huawei apresentou os resultados financeiros relativos ao terceiro trimestre de 2019, revelando que nos primeiros nove meses do seu ano fiscal obteve receitas acumuladas de 78 mil milhões de euros (610,8 biliões Yuan), correspondendo a um aumento em 24,4% face a 2018. As receitas brutas deste período foram de 8,7%. Em 2018, as receitas totais foram de 92,10 mil milhões de euros (721,2 biliões Yuan), o que leva a crer que a fabricante chinesa vai superar os resultados do ano passado, mesmo mantendo-se o braço de ferro com os Estados Unidos, e a permanência na lista negra que a impede de utilizar soluções tecnológicas americanas. Em julho, a empresa já tinha revelado resultados expressivos, com o crescimento de faturação de 23,2% face a 2018.

A Huawei refere no comunicado que manteve um foco na infraestrutura de tecnologias de informação e comunicações (ICT), assim como dispositivos inteligentes, de forma a alavancar a transformação das smart cities, o que ajudou a empresa a consolidar os resultados destes primeiros nove meses. Salienta também a aceleração do lançamento do 5G nos mercados mundiais, tendo assinado até à data mais de 60 contratos comerciais com as operadoras de telecomunicações, vendendo mais de 400.000 antenas MIMO 5G ao mercado global.

A gigante chinesa refere ainda a ajuda na transformação digital em vários sectores, como o governo, finanças, transportes e eletricidade, destacando a sua presença em 700 cidades, em 228 empresas do top 500 da Fortune, nestes três primeiros trimestres do ano.

Por fim, a fabricante referiu que despachou mais de 185 milhões de smartphones durante os primeiros três trimestres do ano, um aumento em 26% comparado a 2018. Salienta ainda o seu crescimento na venda de PC, tablets, wearables e smart audio.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.