A Estman Kodak moveu processos contra a Apple e a RIM por alegadas ofensas à sua propriedade intelectual. Nas acções apresentadas à Comissão Internacional do Comércio dos Estados Unidos pede que as vendas dos produtos (no caso da RIM só estão em causa os Blackberry com câmara) fora dos Estados Unidos sejam suspensas até à resolução do diferendo.

A fabricante assegura que ambas as empresas violam tecnologia por si patenteada, relacionada com a pré-visualização de fotografias. À imprensa um responsável da empresa comentou a propósito do processo que este surge após várias tentativas de resolução amigável do litígio, o que acabou por não se revelar possível.

Não é provável que o pedido de bloqueio às exportações dos equipamentos seja concretizado, quer pelo facto deste tipo de processos ser de demorada resolução, quer porque há sempre a possibilidade das empresas chegarem a um entendimento antes disso.

A Kodak já garantiu a propósito, que a sua intenção não é bloquear vendas mas resolver de vez o problema.

Num processo paralelo, apresentado ao tribunal distrital de Rochester nos Estados Unidos, a Kodak acusa novamente a Apple de violação de patentes suas, relacionadas com a área de imagem digital e com alguns processos de computação e pede para ser compensada por danos, numa valor não adiantado no processo.

Recorde-se que ainda recentemente a Kodak anunciou a resolução extra-judicial de um diferendo com a Samsung e a LG, que também acusava de violar patentes suas na mesma área da imagem digital. As empresas resolveram a questão com um acordo de licenciamento cruzado de tecnologia. Os valores envolvidos não foram revelados.

De sublinhar que a Kodak tem registadas mais de mil patentes na área da imagem digital, tecnologia usada por quase todas as fabricantes no desenvolvimento dos seus produtos relacionados com esta área da imagem digital.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.