O primeiro trimestre do ano fiscal 2019/2020 parece ter arrancado bem pelo Grupo Lenovo. De acordo com os dados divulgados esta sexta-feira pela empresa, entre abril e junho de 2019 a Lenovo registou uma receita de 12,5 mil milhões de dólares. Estes números significam que a empresa está a crescer pelo oitavo trimestre consecutivo.

Antes dos impostos, a receita duplicou comparativamente ao ano passado, crescendo 127 milhões de dólares, atingindo os 240 milhões de dólares. A receita líquida também aumentou para o dobro, passando dos 85 milhões para os 162 milhões de dólares.

Os resultados do primeiro trimestre indicam que a Lenovo continua a crescer, “superando o mercado atual e liderando o setor tecnológico global, apesar das incertezas geopolíticas e comerciais da indústria”, pode ler-se no comunicado.

Face estes números, o Chairman e CEO fala num início de ano fiscal "excelente". Em comunicado, Yang Yuanqing considera que estes resultados se devem à "transformação inteligente da Lenovo", que está a possibilitar "um crescimento sustentado e rentável no mundo atual em permanente mudança".

Os resultados positivos são liderados pelo Intelligent Devices Group. O PC and Smart Devices Group, uma das duas unidades de negócio da empresa, permaneceu com um crescimento de receita a dois dígitos (12%). Por outro lado, este setor atingiu pela primeira vez o lucro de receitas mais elevado num primeiro trimestre de ano fiscal, aumentando a rentabilidade nesta área. Os resultados obtidos antes dos impostos foram de 524 milhões de dólares, um aumento de 98 milhões de dólares.

Vendas de PCs crescem no 2ºtrimestre com Lenovo na liderança
Vendas de PCs crescem no 2ºtrimestre com Lenovo na liderança
Ver artigo

Na área de PCs, o volume de negócio superou o mercado em mais de 13 pontos, e o grupo atingiu um recorde de quota de mercado em PCs de 24,9%. Ou seja, um em cada quatro PC´s fabricados mundialmente é Lenovo, consolidando a posição da empresa “como número um a nível mundial em PCs”.

Para explicar estes resultados, a empresa faz referência à “inovação, ao portfólio de produtos direcionados para o consumidor e a um foco contínuo na excelência operacional”. Esta estratégia permitiu que a empresa superasse significativamente o mercado em categorias de alto crescimento e premium, incluindo Workstation, Thin and Light, Visuals, Gaming PCs e Chromebook.

No futuro, a Lenovo garante que vai concentrar-se em segmentos premium e apostar em inovar o Smart IoT, Smart IoT comercial e desenvolver novos dispositivos para habitações e escritórios.

A segunda unidade de negócios do IDG, o Mobile Business Group, registou mais um trimestre rentável e aumentou a receita, antes dos impostos, em 100 milhões de dólares, pelo quatro trimestre consecutivo.

No futuro “o Mobile Business irá continuar a manter a sua rentabilidade e a procurar oportunidades no sentido do crescimento rentável em novos mercados, com produtos cada vez mais inovadores”, pode ler-se no comunicado.

À semelhança de tendência de crescimento dos outros setores, o Data Center Group continuou pelo oitavo trimestre consecutivo a melhorar a sua rentabilidade numa comparação anual. No que se refere à High Performance Computing, a empresa estendeu a posição número 1 na lista dos 500 principais supercomputadores para 173 sistemas em 20 mercados.

A Lenovo considera agora que tem todas as condições necessárias para permanecer “bem posicionada no sentido de gerir condições de mercado complexas e dinâmicas, ao mesmo tempo que apresenta resultados sustentáveis a longo prazo”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.