Os lucros da Glintt desceram 93% entre julho e setembro, passando de 1,05 milhões de euros para os 70,01 mil euros. A quebra no resultado é justificada, pela empresa, com os custos de reestruturação e de internacionalização e com o aumento dos custos financeiros.

No mesmo período, a Glintt alcançou receitas de 22,51 milhões de euros, valor que representa uma queda de 20%, com as vendas a descerem 39% e as receitas com a prestação de serviços a quebrarem 14%. O EBITDA recuou 34% para os 1,58 milhões de euros.

Avaliando os primeiros nove meses do ano, a tecnológica registou um lucro de 678 mil euros, num decréscimo de 78% face ao mesmo período do ano passado, quando obteve um resultado líquido de três milhões de euros.

De janeiro a setembro as vendas baixaram de 22 milhões de euros para os 15 milhões de euros, face a idêntico período de 2010, com o volume de negócios da tecnológica a descer 15% para 70 milhões de euros e o EBITDA a cair 27% para os cinco milhões.

No comunicado ao mercado, a Glintt indica que pretende continuar "a desenvolver o seu processo de internacionalização dinamizando as atividades da Glintt Espanha e da Glintt Polónia, constituídas neste 3.º trimestre, a par da atividade em Angola e do negócio de consultoria em vários países da Europa, em especial na Bélgica, em França e na Alemanha".

Acrescenta ainda que, para o ano de 2011, "estima conseguir manter uma margem EBITDA em linha com a do ano anterior (entre 6,5% e 7,5%), sendo expectável uma queda do volume de negócios entre 10% e 12%".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.