Depois de Lisboa ter vencido a corrida para conquistar a localização do Web Summit, nesta 2ª edição são esperados cerca de 65 mil participantes, entre os quais dois mil jornalistas e 20 mil líderes empresariais. 

E já são inúmeras as preparações em curso para receber o evento que acontece entre 6 e 9 deste mês, no palco principal do Altice Arena e nos vários palcos espalhados pelos pavilhões da FIL. Também o número de oradores deste ano vai ser mais do dobro e o número de startups participantes aumentou em mais de 30% e vêm de todo o mundo.

A nível nacional, se em 2016 foram 66 as startups que descobriram o caminho para o Web Summit, este ano foram 150 as vencedoras do Road2WebSummit para um programa de mentoria a cargo do Web Summit e um desconto na entrada do evento.

Conheça, na galeria apresentada, todas as startups que vão representar Portugal no Web Summit deste ano.

 

E, se no ano passado, mais de 53 mil pessoas de 166 países visitaram Lisboa para o Web Summit, este ano o número poderá aumentar. Prevendo isso e de forma a evitar  os problemas verificados na edição de 2016 ao nível da logística e dos transportes, o Governo aumentou o stock de bilhetes e de máquinas no aeroporto.

A segurança vai ser reforçada, com a PSP a cortar várias ruas na zona do Parque das Nações, Bairro Alto, Cais do Sodré e Alcântara porque “apesar de Portugal estar no top três dos países mais seguros do mundo, nunca se deve facilitar e tomamos as medidas mais importantes”, disse  a secretária de Estado da Indústria, Ana Lehman.