Um estudo realizado em 11 países europeus, encomendado pela Mastercard, revelou que seis em cada sete pessoas já utilizam soluções da banca digital, pelo menos uma vez por mês, e 38% fazem-no semanalmente ou diariamente. Sobre a utilização de apps de bancos tradicionais, 63% dos utilizadores são adeptos, e um em cada cinco (20%), trabalha em exclusivo com os bancos digitais.

Segundo o estudo, 67% dos inquiridos considera que a segurança é o principal fator pela escolha dos serviços bancários digitais. Há dois anos, em estudo semelhante, apenas 39% revelaram a segurança e proteção como o aspeto mais importante da tecnologia.

A conveniência perdeu importância no momento de escolha, quando comparado o estudo de 2017 (43%) com o realizado agora, que se fica nos 33%. Ainda assim, continua a ser a maior vantagem apontada pelos utilizadores, seja por permitirem poupar tempo (66%) e serem fáceis de utilizar (65%). Dois terços dos inqueridos (63%) consideram que a procura por soluções financeiras móveis vai aumentar no futuro, pela facilidade e rapidez das transações bancárias. Para tal, a Mastercard refere que os bancos terão de implementar sistemas de autenticação multifatorial e biometria nas suas soluções.

Sobre o futuro das ofertas bancárias, 54% dos europeus revela interesse em mudar para um banco digital (contra os 49% do estudo de 2017), sobretudo para os inqueridos com idades entre os 18 e 29 anos, sendo que 63% já estará a considerar a mudança. O estudo indica que nos próximos 12 meses, 13% dos utilizadores europeus ponderam fazer essa mudança. Ainda assim, 39% dos inqueridos refere que vai manter-se com a versão digital do seu banco (32% em 2017) e quase um em cada 10 europeus (7%) já é cliente de um banco exclusivamente digital. A Alemanha lidera, com 14% dos utilizadores, segue-se a Itália com 11% e a Espanha com 10%.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.