O Portal da Queixa tornou-se, na última década, um ponto de encontro para os utilizadores de diferentes serviços e marcas reclamarem os seus problemas. A reputação e confiança são “moedas” que passaram a ser elementos influenciadores na decisão de compra, e as redes sociais mudaram a perceção dos consumidores perante a qualidade das marcas.

O serviço online revelou algumas estatísticas referentes a 2018, destacando que 70% das reclamações feitas no Portal da Queixa receberam respostas das respetivas entidades. Apesar da MEO e CTT liderarem a tabela das marcas com maior número de reclamações, estas dão resposta a todas as queixas apresentadas pelos clientes no portal. Por outro lado, a Segurança Social lidera claramente a tabela das entidades que menos responderam, com 1.564 queixas sem resposta. Seguem-se a TAP (584), a CP (575) e o Centro Nacional de Pensões (548).

As entidades que apresentaram uma maior taxa de resolução foram a Galp e a Goldenergy com 99%, seguindo-se a IEFP com 98,1%.

Durante 2018, o Portal da Queixa recebeu uma média de 250 reclamações por dia, somando cerca de 90 mil durante o ano. Apesar do número significativo, os números correspondem a apenas 2% dos visitantes totais do website que registam reclamações. Muitos utilizadores utilizam o portal para pesquisar informações sobre uma marca, procurando ajuda antes de decidirem a respetiva compra ou requisição de serviços.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.