A Microsoft prometeu ontem que irá aumentar em 20 por cento as despesas em Investigação e Desenvolvimento e recrutar cerca de 10 por cento mais trabalhadores durante o ano fiscal de 2003 que termina em Junho desse ano, graças ao forte nível de vendas do Windows XP.



Falando durante o encontro anual da Microsoft com os analistas financeiros, Bill Gates, presidente e co-fundador da gigante de software afirmou que a empresa irá aumentar durante esse período o investimento em Investigação e Desenvolvimento para os 5,3 mil milhões de dólares (5.301,59 milhões de euros), o que representa mais de 16 por cento das receitas líquidas. Ao mesmo tempo, segundo Gates, à actual força de trabalho de 50.500 funcionários da companhia irão juntar-se mais 5.000 empregados durante o ano fiscal de 2003.



A empresa pretende ainda efectuar outros grandes investimentos com vista a preparar-se para a sua nova aposta, os serviços baseados na Web. "Estamos a aumentar o nível de investimento para o futuro", afirmou Gates perante uma audiência de 300 analistas e jornalistas.



Este crescimento da força de trabalho e do montante reservado para investimentos resulta da necessidade de implementar a .NET, o plano da Microsoft para transformar a forma como a informação muda de mãos de forma a que o software e os serviços deixem de depender de computadores individuais, de acordo com Gates.



Apesar de a Microsoft ter anunciado que o seu mais recente sistema operativo, o Windows XP, já vendeu mais de 46 milhões de licenças, tornando-se assim na versão do Windows com o maior ritmo de vendas, a empresa salientou várias vezes que precisava de se expandir para novas áreas.



De acordo com os analistas presentes, a estratégia agressiva da Microsoft em direcção ao mercado emergente dos serviços Web é arriscada, mas os potenciais benefícios são igualmente elevados.



Na sua apresentação, o presidente da Microsoft resumiu a estratégia da companhia para os próximos anos, afirmando que a empresa pretende fazer com que os clientes migrem para a informática e serviços baseados na Web em três fases distintas durante esse período.



A primeira etapa, a qual designou de "Now Wave" - irá centrar-se em software vocacionado para o consumidor previsto para ser lançado durante este Outono. Neste grupo, incluem-se o Windows XP Media Center, o Tablet PC e o browser MSN 8.0, bem como o Windows .NET Server e uma actualização para o Visual Studio .NET.



A próxima fase será marcada pelo lançamento da nova versão da base de dados SQL Server da Microsoft, conhecida pelo nome de código Yukon. Segundo Gates, este será um período com "um número modesto de lançamentos".



Finalmente, a terceira etapa será assinalada pela nova versão do Windows, um projecto com o nome de código Longhorn que irá funcionar de uma forma transparente com a infra-estrutura .NET.



Esta divisão em três fases demonstra que a Microsoft continua a tentar tornar-se menos dependente das vendas cíclicas de computadores pessoais e alargar a sua actividade para uma vasta gama de dispositivos, como telemóveis, PDAs e televisão interactiva.


Notícias Relacionadas:

2002-07-25 - Bill Gates dá início à segunda fase da arquitectura .NET

2002-07-19 - Microsoft e Sun apresentam lucro no último trimestre fiscal

2002-07-16 - Microsoft prepara lançamento de nova edição multimédia do Windows XP

2002-06-26 - Tablet PC da Microsoft surge no início de Novembro

2001-07-26 - Microsoft prevê lançar Longhorn depois de Windows XP

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.