A Microsoft avançou com oito processos contra fabricantes de sistemas e revendedores em sete Estados norte-americanos, acusando-as de distribuírem software e componentes contrafeitos e não licenciados.



"Os nossos parceiros vêm pedir-nos ajuda. Estão a ser forçados a sair do negócio por não conseguirem competir com fabricantes de PCs desonestos e revendedores que continuam a vender software ilegítimo", detalha o advogado da Microsoft numa declaração publicada no site.



Os processos levantados pela Microsoft resultam de um programa montado pela empresa em 1997 que adquire e testa software, componentes e sistemas de computação de várias empresas para averiguar a sua autenticidade.



As empresas em situação não legal são posteriormente contactadas, sendo-lhes apresentada a possibilidade de obter produtos legais antes da Microsoft agir legalmente contra eles. Os processos que resultam desta iniciativa abrangem os estados da Califórnia, Flórida, Texas, Nova Jersey, Alabama, Maryland e Rhode Island.



Notícias Relacionadas:

2005-01-26 - Microsoft vai tornar obrigatório programa de verificação do software

2004-10-21 - Steve Balmer coloca pirataria no topo da lista de preocupações da Microsoft

2002-10-24 - Microsoft defende sanções governamentais mais duras contra a pirataria de software

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.