O antigo serviço gratuito de troca de ficheiros de música em formato MP3 Napster, suspenso desde Julho do ano passado após ter sido processado pelas editoras discográficas por infracção de direitos de autor, acaba de anunciar que vai dispensar 30 funcionários. Os despedimentos surgem numa altura em que os responsáveis da Bertelsmann AG suspenderam as conversações para adquirir a empresa – numa oferta que pode ascender a 30 milhões de dólares (34 milhões de euros) – até que a disputa judicial com outros investidores do Napster esteja resolvida .



Apesar de terem adiado o lançamento de um novo serviço mais seguro no mês passado devido a não terem conseguido obter licenças de editoras como a AOL Time Warner Inc.'s Warner Music, EMI Group, Vivendi Universal's Universal Music, e Sony Music, os responsáveis do Napster continuam comprometidos em avançar para o sistema de subscrição. Todavia, e de acordo com o noticiado pela agência de notícias Reuters, os despedimentos são inevitáveis.



Março foi também o mês em que um dos investidores iniciais do Napster, John Fanning, tio de Shawn Fanning, criador do serviço, iniciou um processo em tribunal através do qual pretende ver substituídos dois dos membros do conselho de administração – Hank Barry e John Hummer – por dois novos membros, Joseph Amram e Martin Kay, afirmando que este é um passo necessário face às intenções de compra da Bertelsmann - pendente devido a esta situação.



Notícias Relacionadas:

2002-01-10 - Napster testa futuro serviço de subscrição

2001-12-11 - Caso Napster debatido ontem no Tribunal de Apelo

2001-10-30 - Napster volta a estar online em 2002

2001-05-17 - Napster angaria clientes para testar novo serviço pago

2001-02-13 - Juiz ordena o fim da troca de música no Napster

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.