Corria o ano de 2008 quando a Nokia foi notificada por um grupo de criminosos que dizia ter a chave de encriptação do Symbian OS. Nas mãos erradas os códigos permitiriam a exploração sem fim do então mais popular sistema operativo do mundo. Podiam, por exemplo, criar software malicioso que pareceria sempre legítimo por usar o código fonte do Symbian.



Os “raptores” prometeram que a chave ficaria esquecida caso fosse pago um resgate de vários milhões de euros.



O que aconteceu depois pode vir a dar um filme de Hollywood. A tecnológica finlandesa apresentou queixa à polícia e em conjunto com as forças de segurança montou um plano para enganar os suspeitos. O dinheiro foi deixado no local combinado, os criminosos ficaram com a “massa”, mas depois a polícia perdeu-lhes o rasto.



Desde então nunca mais se ouviu falar dos piratas informáticos, da chave de encriptação ou do dinheiro. Escreve a Reuters que o caso é verídico e que as investigações do mesmo ainda estão a decorrer.



A Nokia ainda não comentou o caso. Atualmente a divisão de serviços e dispositivos já faz parte da Microsoft, num negócio que foi fechado este ano e que custou à gigante norte-americana cerca de 5,44 mil milhões de euros.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.