Em apenas três anos o número de vírus para equipamentos móveis aumentou mais de 1.200 por cento. Os dados da F-Secure, publicados pela IDG Now indicam que, enquanto em 2004 o número de ameaças era de 27, actualmente, e apenas este ano, já foram contabilizados 362 códigos maliciosos.




Do total de vírus detectados, 353 são destinados a equipamentos com sistema operativo Symbian, quatro a PDAs, dois a palmtops e dois para dispositivos em J2ME.




A empresa de segurança refere que o recurso ao Bluetooth é o meio mais propício à contaminação dos equipamentos com algum tipo de código malicioso: 70 por cento -, seguido dos downloads (20 por cento), e das MMS (10 por cento).




Dada a proliferação das ameaças, a F-Secure admite que os utilizadores deverão manter a função de Bluetooth do telemóvel desactivada como forma de protecção.




Aquele que se acredita ser o primeiro vírus para dispositivos móveis, o Cabir, foi detectado há três anos, no dia 15 de Junho de 2004. Este código operava em sistemas Symbian e propagava-se através de Bluetooth distribuindo a cada 30 segundos uma aplicação "cabir.sis" para todos os equipamentos móveis com a mesma tecnologia de conectividade que estivesse ao seu alcance.




Notícias relacionadas

2005-03-08 - Novo troiano ameaça telemóveis Symbian propagando-se por MMS

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.