Tudo indicava que a edição de 2018 da Consumer Electronics Show (CES), que está a decorrer em Las Vegas, daria a conhecer os pormenores da expansão da Huawei para o território dominado pelas concorrentes Apple e Samsung, mas isso acabou por não acontecer

A AT&T, que que era apontada como a operadora de telecomunicações parceira do negócio com a gigante chinesa, decidiu desistir de ser a primeira a vender dispositivos da chinesa em solo americano, informa o The Wall Street Journal.

Embora o motivo da desistência da AT&T não tenha sido esclarecido, são apontadas pressões por parte de membros do Senado norte-americano. Estes terão enviado uma carta à FCC, a 20 de dezembro, manifestando a sua preocupação em relação aos planos da Huawei de lançar os seus produtos através de um importante operador de telecomunicações dos EUA.

Em comunicado, noticiado pela Reuters, a tecnológica confirmou que o seu smartphone Mate 10 Pro será vendido nos EUA, mas livre de operador.

"Os clientes dos EUA precisam de uma melhor escolha e, como líder em tecnologia e inovação, a Huawei está preparada para preencher essa necessidade ", afirmou a empresa.

Contudo, um analista da Canalys, Mo Jia, acredita que isso dificultará a vida da empresa no país porque a maioria dos consumidores dos EUA compram os seus smartphones através das operadoras, com o mercado livre de operadoras a ter uma representação de cerca de apenas 11%, ao contrário do que já acontece na maioria dos países europeus.

A Huawei é a terceira maior fornecedora mundial de smartphones, depois da Samsung Electronics e da Apple Inc, mas detém apenas 0,5% do mercado do segmento nos EUA, enquanto que a Apple chega aos 39% e a Samsung aos 18%.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.