Os portugueses compraram menos jogos, consolas e vídeos este ano, revelam os últimos dados da GfK. De acordo com a consultora, a quebra dos níveis de consumo nestes segmentos foi de 12% face ao período homólogo.

No que se refere exclusivamente ao setor dos jogos, verificou-se uma faturação na ordem dos 61 milhões de euros, menos 7% que no mesmo período do ano anterior, detalha a empresa de estudos de mercado.

Num cenário em que apenas os acessórios aumentaram a sua faturação (20%), a quebra mais acentuada verificou-se na aquisição de consolas, onde os valores caíram 15%. As vendas de jogos desceram 6%.

Na comparação entre mercado de jogos e consolas fixas e portáteis, são as primeiras que levam a melhor, tendo inclusivamente alargado a vantagem nos últimos dois anos.

Se em 2009 a quota de mercado que pertencia ao segmento de equipamentos (e jogos) portáteis era de 28%, em 2010 o valor caiu para os 25%. A quebra ter-se-á ficado principalmente a dever à menor compra de consolas portáteis, onde se verificou uma quebra de 13%. Ainda assim venderam-se 6% mais títulos para estes equipamentos que um ano antes.

No segmento das consolas de entretenimento doméstico e títulos a elas destinados, registaram-se crescimentos de 11% nos equipamentos e 4% nos jogos, entre 2009 e 2010. O segmento não foi, no entanto, poupado às quebras que atingiram o sector já na primeira metade deste ano. Entre as consolas as compras caíram 21% e no segmento dos jogos a quebra foi de 8%.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.