Baseando-se num estudo realizado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) em colaboração com o antigo Observatório das Ciências e das Tecnologias, o Diário de Notícia diz na edição de hoje que os portugueses gastam três vezes mais em comunicações do que em educação. De acordo com o jornal, os gastos com a área das comunicações (Internet e telefones fixos e móveis) foi a que mais aumentou na última década, aproximando-se já dos custos com a saúde.



De acordo com o mesmo estudo, os gastos das famílias portuguesas com as comunicações aumentaram mais de 700 por cento entre 1989 e 2000, passando de 69 para 451 euros por ano, tendo o principal salto ocorrido depois de 1995. O Diário de Notícias indica que em apenas seis anos as despesas com computadores, Internet e telefones passaram a representar 3,3 por cento do total do orçamento familiar.



Quando comparados com os dados de outros países europeus, Portugal encontra-se a meio da tabela em termos de gastos com as comunicações, ao lado da Itália e da Irlanda com 6 a 6,5 por cento do Produto Nacional Bruto. A Espanha apresenta uma média de 5,1 por cento e a Grécia de 6 por cento.



Embora considerando que as despesas com a educação são comparticipadas pelo Estado, os gatos das famílias nesta área estão agora bastante abaixo dos calculados para as comunicações, constituindo 1,3 por cento do orçamento familiar, numa média de 175 euros. Esta percentagem mantém-se desde 1995, indica ainda o jornal.



Notícias Relacionadas:

2002-03-15 - INE revela que em 2001 apenas 24% das famílias portuguesas possuíam computador

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.