Menos de metade dos portugueses revelam interesse nos carros autónomos, ainda que a grande maioria acredite que este tipo de veículos vá de facto transformar-se numa realidade. Os dados são de um estudo do Observador Cetelem, citado pelo Dinheiro Vivo, e mostram que os portugueses estão entre os condutores menos entusiasmados com a ideia de ter um sistema automático a conduzir por si quando andam na estrada.

O número está entre os mais baixos no leque de 15 países analisados na pesquisa. Só os britânicos e os norte-americanos têm menos gente muito interessada ou com algum interesse na utilização de veículos autónomos.

No mesmo grupo, e pelas razões contrárias, destacam-se a China ou a Turquia, onde 91% e 81% dos condutores revelam interesse em utilizar carros autónomos. O Brasil é o terceiro dos países cobertos no estudo onde o interesse nos carros autónomos se revela mais elevado: 73% têm interesse ou muito interesse em circular num veículo com estas características.

[caption][/caption]

Um dado curioso em relação a Portugal, que pode observar-se no mesmo estudo, é o facto de ser o país analisado onde a diferença entre a convicção no sucesso do conceito de carro autónomo e o interesse nisso ser maior. Embora só 44% dos portugueses demonstre interesse em usar carros que não precisam de condutor, 84% acredita que vão ser uma realidade, ou pelo menos que é provável que isso aconteça. 

Se o carro for da Apple ou da Google...sim, queremos muito

Outra curiosidade em relação ao sentimento dos portugueses sobre carros autónomos está no facto de o interesse no tema disparar se em cima da mesa estivesse a possibilidade de comprar um Apple Car ou um Google Car, ainda que sobre o primeiro não se saiba mesmo nada (nem sequer se virá a existir) e o segundo não esteja à venda.

Sessenta e um por cento dos inquiridos na pesquisa revelaram interesse em comprar um destes modelos e com isso colocaram-se entre os europeus mais entusiasmados com esta possibilidade e acima da média apurada para os 15 países analisados. À frente estão apenas os italianos, mostram dados da mesma pesquisa entretanto divulgados pela Cetelem.  

[caption][/caption]

 

A maioria dos portugueses acredita que o conceito de carro sem condutor só se transformará numa realidade em 2023. Os povos mais otimistas em relação ao tema são o México, a Itália e o Brasil, onde se acredita que em 2020 já será possível comprar um carro com este tipo de tecnologia.

O estudo do Observador Catelem Automóvel foi realizado junto de 8.500 proprietários de automóveis em 15 países, que olham para a possibilidade de circular num carro onde não é necessário conduzir como uma oportunidade para se divertir, conversar com os amigos ou para dormir, por esta ordem, embora também haja quem prefira ficar atento ao trânsito ou trabalhar. As respostas dos inquiridos portugueses concentraram-se sobretudo nas duas primeiras opções: divertir-se e conversar com os outros passageiros.

 

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.