A Primavera Software encerrou o ano de 2001 com um volume de negócios de 4,5 milhões de euros (900 mil contos), o que se traduz num crescimento de 35 por cento relativamente a 2000. O cash-flow observado foi de 674.000 euros, num aumento de 48 por cento relativamente ao ano anterior, e o índice de rentabilidade passou de 14 por cento em 2000, para 22 por cento em 2001.



Ainda segundo os dados divulgados ontem, a Primavera Software entra no seu nono ano de existência com aproximadamente 35 mil empresas clientes e ultrapassados os desafios do bug do ano 2000 e da transição para o euro, a empresa está preparada para se lançar nos temas que na sua opinião estarão em evidência na área das tecnologias de informação, nomeadamente soluções para a Web, ASPs, CRM e computação móvel.



Findo o corrente ano, a empresa portuguesa de software de gestão espera atingir um volume de negócios de cinco milhões de euros, crescendo cerca de 11 por cento relativamente a 2001. Em comunicado de imprensa, Jorge Batista, administrador da Primavera Software, justifica as previsões moderadas afirmando que "o ano 2002 será mais um ano marcado à partida por desafios a ultrapassar, como sejam a consolidação das nossas soluções (...), o levantamento de uma nova área orientada à prestação de serviços e ainda a renovação do projecto de formação através da nova 'instituição', a Academia Primavera".



No que diz respeito à sua estratégia de internacionalização, a empresa diz continuar a garantir um crescimento sustentado do número de utilizadores em Moçambique, Angola e Cabo Verde, onde mais de 500 empresas utilizam software Primavera.



Notícias Relacionadas:
2001-11-30 - Compaq e Primavera ajudam PMEs a prepararem-se para o Euro
2001-11-16 - Primavera actualiza Contalib para responder à última reforma fiscal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.