O impacto do novo Coronavírus tem levado muitas empresas a reduzir a carga de horário e, em alguns casos, o número de trabalhadores no ativo. A Amazon parece ser um dos poucos casos raros em que a nova epidemia se traduz na contratação de 100.000 colaboradores e no aumento do salário, num investimento de mais de 350 milhões de dólares. O aumento "sem precedentes" da procura foi a razão desta decisão, numa altura em que o isolamento social e a quarentena são uma realidade a nível mundial.

O anúncio foi feito no blog da Amazon, no qual Dave Clark, vice-presidente sénior da área de Worldwide Operation, esclarece que a empresa irá recrutar novos colaboradores a tempo inteiro, mas também a part-time. Por outro lado, a Amazon vai ainda aumentar o salário dos trabalhadores que estão nos centros de atendimento, operações de transporte, lojas ou os responsáveis pelas entregas em casa.

Grandes tecnológicas perdem mais de 416 mil milhões de dólares em desvalorização na bolsa
Grandes tecnológicas perdem mais de 416 mil milhões de dólares em desvalorização na bolsa
Ver artigo

Em concreto, em "muitos países europeus" o aumento será de cerca de dois euros por hora, duas libras no Reino Unido e dois dólares Estados Unidos, já a partir de abril. Falando ainda no impacto económico que esta epidemia está a ter noutras profissões, Dave Clark garante que a porta está aberta para qualquer pessoa. "São bem-vindos nas nossas equipas até tudo voltar ao normal e até o antigo emprego ter sido retomado", pode ler-se na publicação. Os interessados devem aceder ao site de recrutamento Amazon Deliver Jobs.

Face à nova epidemia, a Amazon já tomou várias medidas na empresa, numa altura em que o representante esclarece que a "saúde e segurança são uma prioridade em todas as funções e sites". Contando com a opinião de médicos e especialistas em saúde, a gigante tecnológica garante que está a tomar todas as preocupações, promovendo o distanciamento social no local de trabalho e adotando uma limpeza excecional, por exemplo.

A decisão surge mesmo depois de na semana passada as ações da Amazon terem desvalorizado 7,98%, um valor, ainda assim, menos negativo quando comparado com empresas como a Apple (9,88%), a Microsoft (9,48%), o Facebook (9,30%) e a Alphabet (8,2%). Torna-se assim evidente que também o sector tecnológico está a sentir os efeitos da pandemia de coronavírus em diversas frentes.

Em Portugal, e de acordo com as últimas informações divulgadas esta segunda-feira, existem já 331 casos confirmados, no mesmo dia em que se confirmou a primeira morte devido ao novo Coronavírus. Face aos avanços da epidemia desde o início de março, também as empresas portuguesas estão a evitar viagens e reuniões e a optar pelo teletrabalho.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.