A OMS acaba de confirmar que o surto de Covid-19 já é uma pandemia e que há mais de 120 mil infetados no mundo. A progressão dos casos positivos, e do número de mortos, tem sido rápida, e todos os dias há novos números, que são acompanhados por mapas alimentados por dados de organizações de saúde. Em Portugal foi só confirmado na semana passada, mas já há perto de 60 pessoas infetadas, e milhares em quarentena.

Diversos eventos e conferências foram adiados, as escolas e Universidades estão a fechar, os organismos públicos estão a comunicar limitações no acesso aos serviços e muitas empresas estão a acionar os planos de contingência e continuidade de negócio, seguindo o exemplo do que acontece a nível internacional. Pouco a pouco são conhecidas as medidas tomadas pelas principais empresas, mas hoje o SAPO TEK fez uma ronda por algumas das companhias tecnológicas em Portugal e partilha a informação sobre as medidas que cada uma está a tomar.

Abaco Consulting

"Na sequência das recomendações da Direcção-Geral de Saúde e da deteção dos casos do Porto, a Abaco Consulting cancelou, primeiramente, o seu evento interno que ia decorrer no final da semana passada", adiantou ao SAPO TEK João Moreira, CEO da Abaco Consulting.  Entretanto a empresa passou ao nível de alerta fase 2.2 “Contenção Alargada”, solicitando assim a todos os Colaboradores que não viessem trabalhar para os escritórios e passassem a trabalhar remotamente, exceto alguns colaboradores que, por razões de força maior, precisam cumprir os “serviços mínimos” nos nossos escritórios físicos ou em clientes."Só deverão vir ao escritório se for estritamente necessário, sendo que as reuniões deverão, igualmente, ser realizadas remotamente, exceto em situações em que a urgência o justifique", explica

Altice Portugal

A Altice comunicou ontem que está a intensificar o seu plano de contingência com implementação de regime de teletrabalho para grávidas e doentes oncológicos.

"A Altice Portugal, enquanto primeira empresa privada a ativar um Plano de Contingência e Prevenção no âmbito do atual panorama da saúde pública, e em estreito e permanente diálogo com a Direção Geral de Saúde (DGS) e demais entidades, intensifica agora o seu Plano com novas medidas numa ótica de preservação e defesa dos interesses dos colaboradores", refere a empresa.

Entre as medidas está a dispensa imediata de assiduidade em regime de teletrabalho a colaboradores pertencentes a grupos considerados de maior vulnerabilidade por baixa imunidade (oncológicos ativos, doentes crónicos já identificados) e colaboradoras grávida. Foram também criadas e identificadas salas de isolamento em edifícios onde se justifique, a serem ativadas em caso de necessidade.

Foram adiados os eventos públicos da empresa como o Disruption for Brands by SAPO e Prémios SAPO, e reduzidas, ao estritamente indispensável, a participação da Equipa de Gestão da Altice Portugal em iniciativas públicas e reuniões externas.

Em termos de medidas de informação está a ser feita, em todos os canais internos da Empresa, a difusão de "informação esclarecedora para apoio na identificação dos sintomas relacionados com o COVID-19, bem como informação de medidas de prevenção e outras práticas definidas pela DGS - Direção Geral de Saúde".

Altitude Software

"Na Altitude Software, de forma a minimizar o impacto do Coronavírus – COVID-19 e proteger os nossos colaboradores, foi implementado no dia 6 de março de 2020 o Plano de Contingência", explica Miguel Noronha, Vice-Presidente Executivo da Altitude Software para Portugal, PALOP, América do Norte e Reino Unido.

Este plano contempla o cancelamento de todas as viagens de negócios; o trabalho remoto obrigatório durante 2 semanas para todos os Colaboradores que regressem de países críticos; aumentar o nível de trabalho à distância e evitar que departamentos inteiros partilhem o mesmo espaço físico; reduzir ao mínimo as reuniões presenciais entre colaboradores, clientes e fornecedores, aumentando o uso da videoconferência e todas as outras ferramentas disponíveis;  cancelamento de todos eventos externos, incluindo formações.

"De acordo com as recomendações das Direções de Saúde, todos os escritórios da Altitude estão, neste momento, maioritariamente em modo de teletrabalho (exceto nos casos estritamente necessários).

Atos

A Atos colocou em prática o seu plano de contingência relativo ao Covid-19 no dia 9 de Março, na sua operação em Portugal. "Em função do mesmo e de forma concertada e em face da evolução e recomendações das autoridades os colaboradores da Atos Portugal foram enviados para casa para continuarem as suas funções em regime de Teletrabalho sempre que o trabalho o permitisse" refere Octavio Oliveira, Sales Manager da Atos Portugal.

"Estamos convictos que a situação que se está a viver devido ao Covid-19 terá impacto no negócio, sendo ainda cedo para o estimar será certamente significativo", admite ao SAPO TEK, referindo que "agora estamos mais preocupados em manter os projetos em funcionamento para os nossos clientes garantindo ao mesmo tempo a segurança dos nossos colaboradores".

Bizdirect

"Temos o nosso plano de contingência para este tipo de circunstâncias, o qual foi comunicado com toda a organização. Este inclui todas as medidas de proteção dos colaboradores, procedimentos de higiene e segurança e de conduta social", explica João Mira Santiago, CEO da Bizdirect.

Desde o começo do surto a empresa iniciou um conjunto de medidas, entre as quais a partilha de comunicação regular com todos os colaboradores com recomendações sobre cuidados relevantes e preventivos e o reforço da afixação de informação relevante sobre cuidados a ter em todos os escritórios.

As políticas de teletrabalho já existiam e estavam ajustadas a cada equipa e às condições operacionais. "Nas medidas preventivas deste plano, foram definidas medidas adicionais para que todas as equipas pudessem trabalhar de forma remota, continuando a assegurar o normal funcionamento da organização e a continuidade do suporte ao negócio dos nossos Clientes", refere o CEO.

"No nosso tipo de negócio e com as ferramentas que temos à disposição, é possível operar de forma remota, sem comprometer a nossa atividade e o apoio que damos aos nossos Clientes Nacionais e Internacionais. O facto de já usarmos internamente soluções colaborativas, como é o caso do Microsoft Teams e o Office 365, e de todos os nossos colaboradores disporem de laptops, telemóveis e comunicações de dados em ambos os devices, já conferíamos esta autonomia às nossas equipas para poderem trabalhar remotamente", sublinha.

A expectativa é por isso que as operações "continuarão a ser desenvolvidas com total normalidade" e que o impacto será residual. "Além do nosso próprio plano de contingência e na qualidade de parceiro tecnológico, temos vindo a apoiar os nossos Clientes na implementação do regime de trabalho remoto junto das suas equipas, quer através da adoção de ferramentas colaborativas de Workplace bem como do fornecimento de Modern Devices (laptops), permitindo executarem com eficiência as suas atividades, realizar vídeo conferências, chamadas, reuniões online, entre outras. Uma prática já utilizada por muitos dos nossos Clientes", refere João Mira Santiago.

O CEO da Bizdirect acrescenta ainda que "apesar do atual panorama queremos deixar uma mensagem de confiança a todos os nossos Clientes e garantir que podem continuar a contar com o apoio da Equipa da Bizdirect para apoiarmos as suas organizações com opções de trabalho remoto e lidarmos, juntos, com esta questão. O compromisso da equipa da Bizdirect mantém-se: transformar tecnologia em valor de negócio para os nossos Clientes".

Capgemini

A consultora diz que está a monitorizar de forma próxima a evolução da situação e a implementar todas as medidas recomendadas pelas autoridades nas áreas afetadas. Foi ainda decidido cancelar as reuniões internacionais e limitar as viagens a situações de negócio críticas, até final de março. "Estamos a abordar as situações de clientes numa análise caso a caso para garantir a continuidade do negócio", afirma fonte oficial.

Claranet

"A Claranet tem há vários anos um plano de continuidade de negócio, que testa regularmente. O essencial deste plano é garantir a continuidade das nossas operações e da nossa prestação de serviços, em caso de incidentes ou acontecimentos de força maior, que impeçam o acesso de vários ou todos os colaboradores aos escritórios que temos em Portugal ou em outros países", refere António Miguel Ferreira, Managing Director da Claranet Portugal e responsável pelas operações do grupo na Ibéria e América Latina.

Relativamente às infraestruturas nos Datacenters, as mesmas são, por desenho, resilientes e geríveis remotamente. "Devido à epidemia do Covid-19 vamos acionar o plano de continuidade de negócio nos próximos dias, pedindo aos nossos colaboradores que trabalhem remotamente, a partir das suas casas, para garantir que temos todas as condições para o fazer durante um período prolongado de tempo, caso venha a ser necessário".

A empresa é um fornecedor de soluções de Workplace, que permitem trabalho remoto e está a usar estas soluções na nossa própria operação, e a apoiar os clientes em implementar sistemas de vídeo-conferência, comunicações e tele-trabalho colaborativo, assim como a garantir a disponibilidade de computadores portáteis (laptops) e plataformas de gestão de identidade a todos os clientes que solicitem.

Cisco

Estamos a monitorizar atentamente a situação do COVID-19 (Coronavírus) e a tomar as medidas adequadas. Continuaremos a rever as nossas orientações com base nas advertências das autoridades. A Cisco conta com um processo consolidado para coordenar os nossos esforços durante situações de epidemia, e temos implementado medidas sólidas para proteger os nossos clientes, parceiros e colaboradores. Estamos a trabalhar ativamente para dar resposta às necessidades dos trabalhadores em regime remoto durante esta época sem precedentes, bem como a proporcionar recursos às autoridades e hospitais em zonas impactadas. Os nossos pensamentos estão com todos os afetados.

A empresa expandiu a sua oferta de serviços gratuitos de segurança para apoiar as empresas, que têm cada vez mais colaboradores a trabalhar remotamente.

Ericsson

Como empresa global, a Ericsson tem planos de contingência que permitem lidar com possíveis problemas que a empresa possa enfrentar, tanto para garantir a saúde e segurança dos colaboradores, quanto para minimizar o impacto nas operações, explica fonte da empresa em Portugal ao SAPO TEK.

"Asseguramos proativamente o bem-estar dos nossos colaboradores e visitantes, através das melhores e mais seguras práticas de gestão das nossas instalações, bem como nas restrições de viagem, para além de continuarmos a implementar medidas preventivas e protocolos de segurança, sempre que necessário. A Ericsson continuará a monitorizar e a avaliar de muito perto a situação, para além de seguir as recomendações das autoridades nacionais e da Organização Mundial da Saúde"

Google

A Google foi uma das empresas que tomou medidas de alcance global que tem vindo a atualizar. Ontem emitiu recomendações também para a Europa, que indicam aos colaboradores para optarem pelo teletrabalho. O SAPO TEK pediu um comentário para Portugal mas fomos remetidos para a informação global.

Hertz Portugal

Declaração de fonte oficial da Hertz Portugal“A Hertz está a tomar medidas preventivas para proteger os seus clientes e colaboradores, cumprindo com todos os procedimentos que o Governo e as organizações de saúde aconselham, com vista a reduzir a contaminação e o risco de transmissão do vírus.Nesse sentido, estas medidas compreendem o cumprimento de procedimentos extra de higienização das viaturas e a disponibilização de gel antisséptico e de toalhetes nos espaços das lojas, escritórios e oficinas. Adicionalmente, os colaboradores do escritório passarão a trabalhar a partir de casa, em grupos alternados e escalas rotativas de 2 semanas, enquanto que nas oficinas será implementado o trabalho por turnos. A Hertz confirma a continuidade da sua atividade e garante a constante revisão dos seus procedimentos de forma a agir rápida e adequadamente a esta situação, assegurando o bem-estar dos seus clientes e colaboradores”.

IBM

A IBM está a cumprir com as diretivas das autoridades locais de saúde e com as recomendações da Organização Mundial da Saúde

IFTHENPAY

A fintech portuguesa esclarece que o “Plano de Contingência para Pandemias” está incluído no seu “Plano de Continuidade de Negócio”, que inclui todas as medidas de proteção dos colaboradores, procedimentos de higiene e segurança e de conduta social, e a possibilidade de operar remotamente a partir de casa.

"Na nossa área e com a automação que temos, é possível operar praticamente a 100% a partir de casa e é uma possibilidade em aberto para todos os colaboradores ou para aqueles que tiverem de ficar de quarentena. [...] As reuniões passam também a ser preferencialmente por videoconferência", refere fonte oficial da empresa, que garante que, em qualquer dos casos, os pagamentos continuarão a funcionar em real-time e sem qualquer constrangimento.

A empresa admite porém que poderá acontecer uma redução no volume de pagamentos, principalmente nas áreas ligadas às viagens e ao turismo, que já se nota. "Dependendo do evoluir da situação, o abrandamento geral da economia também se deverá fazer sentir nos pagamentos", refere a declaração enviada ao SAPO TEK. A contrariar esta tendência poderá surgir um aumento das compras online. "O fato das pessoas ficarem mais em casa e evitarem as compras presenciais, poderá dinamizar mais as compras online, o que poderá fazer crescer os pagamentos à distância", mas realça que "pensamos que o abrandamento geral da economia será mais determinante, principalmente se a situação se prolongar no tempo".

Infos

Numa atitude pró-ativa, com o propósito de assegurar a normal atividade e a continuidade de negócio dos seus clientes, a administração da INFOS regendo-se pelos princípios de consciência social e prudência e em consonância com as recomendações do Governo e da Direção Geral de Saúde, decidiu privilegiar, sempre que possível, sessões de trabalho remoto em substituição de sessões de trabalho presencial.

Lenovo

Na Lenovo a equipa em Portugal já está em teletrabalho desde quinta feira e a nível internacional a empresa está a gerir o impacto do Covid-19. "A maioria das nossas fábricas na China já reabriram e estão operacionais, embora com uma base limitada devido a restrições de saúde causadas pela quarentena, e os limites em transportes públicos e viagens", explica a empresa ao SAPO TEK.

Os planos de mitigação estão em curso, e a nota é positiva, com a Lenovo a recorrer à capacidade máxima de mais de 30 fábricas em todo o mundo para  "Embora a nossa capacidade esteja afetada, a nossa prioridade é voltar à capacidade normal assim que possível", justifica fonte oficial da empresa.

A Lenovo espera que a procura global por produtos de tecnologia se mantenha robusta, apesar de fatores de risco macro poderem trazer volatilidade de curto prazo.

Quidgest

A tecnológica explica que enquanto entidade empregadora tem o dever de zelar pela segurança e saúde dos seus colaboradores, visitantes, e demais partes interessadas, incluindo aqueles que prestam serviços nas suas instalações e assume a sua postura baseada nas recomendações da DGS. "Face à situação atual e tendo em conta a evolução do quadro epidemiológico do COVID-19, elaborou um Plano de Contingência com o objetivo de antecipar e gerir o impacto de uma eventual situação de infeção". O objetivo é minimizar os riscos de saúde para os seus colaboradores, visitantes, prestadores de serviços e outras partes interessadas; minimizar o risco das suas instalações se tornarem um nó de transmissão; garantir que estão definidos os planos para os seus colaboradores que sejam casos suspeitos, estejam em quarentena, infetados ou que regressem de férias ou licença; assegurar que estão implementadas as medidas de contingência necessárias entre as partes interessadas, para assegurar a continuidade operacional.

"À presente data, já foram acionadas as medidas preventivas deste plano e estão asseguradas as medidas necessárias, incluindo o trabalho em regime remoto dos nossos colaboradores.", refere em resposta ao SAPO TEK.

Microsoft

A Microsoft Portugal implementou medidas de prevenção e de proteção para os seus colaboradores, clientes e parceiros em colaboração com a equipa global de segurança, composta por especialistas internacionais, atendendo às diretrizes emitidas a nível local pelo Ministério da Saúde.

"Temos um planeamento, que garante a continuidade das nossas operações comerciais e a dos nossos parceiros. Incluem-se acordos de trabalho flexíveis para os colaboradores, um abrangente programa de continuidade de negócios e de recuperação de desastres e uma equipa global de suporte de diversidade geográfica, disponível 24h por dia, 7dias por semana.", refere a empresa.

As equipas estão em teletrabalho e as recomendações são para que os seus colaboradores que continuem as atividades da empresa a partir das suas casas, já que possuem todas as ferramentas necessárias para o trabalho remoto. Além disso, todos os eventos e reuniões presenciais planeadas até 3 de abril foram transformados em encontros virtuais.

Também as viagens em trabalho, não essenciais, foram canceladas. "As áreas de maior risco encontram-se em rápida expansão e nesse sentido os colaboradores devem avaliar sempre e antecipadamente a necessidade de as realizar", refere a Microsoft.

A Microsoft está igualmente a reforçar as equipas de engenharia com o objetivo de aumentar a capacidade de suporte em projetos de implementação de soluções de trabalho remoto. A empresa abriu o acesso ao Teams que agora é grátis por seis meses. Isso é válido para utilizadores individuais mas também para organizações.

Milestone

"Numa ótica de redução de risco decidimos, no início desta semana, implementar o Plano de Contingência. Este plano segue as orientações da DGS e considera trabalho remoto, restrição à viagens e implementação de uma sala de isolamento para o cumprimento de procedimentos face a um possível caso de infeção" explica Nuno Almeida, administrador da empresa, que realça que "não existem até à data casos suspeitos ou confirmados de infeção por COVID-19 na Milestone".

A companhia está a recomendar a todas as pessoas que trabalhem remotamente sempre que possível. "Temos uma infraestrutura que permite manter a qualidade do trabalho, mesmo que feito remotamente e não tivemos, por parte dos nossos clientes, nenhum adiamento nos projetos que estamos a trabalhar.  Portanto, naquilo que se refere a entrega, continuamos a operar normalmente. Os novos negócios também continuam a acontecer", explica.

Noesis

"A Noesis tem acompanhado o caso de forma muito próxima, estando atenta a todos os desenvolvimentos e informação veiculada pelos organismos oficiais#, refere Alexandre Rosa, CEO da Noesis.

"Desde o inicio do surto, iniciámos um conjunto de medidas, nomeadamente, estabelecimento de um comunicação regular com todos os colaboradores numa base praticamente diária comunicando cuidados a ter, atualizações e divulgação de novos comunicados da DGS. Procedemos à afixação de informação relevante sobre cuidados preventivos em todos os nossos escritórios, reforçámos a limpeza e higienização diária das nossas diferentes instalações, entre outras", adianta.

Com a evolução do surto nos últimos dias, foram reforçadas estas diligências e implementado um plano de contingência, que já está em curso. Este plano prevê a suspensão de eventos internos e de convívio dos colaboradores, anulação de eventos externos organizados pela Noesis ou com participação dos nossos colaboradores, suspensão de todas as ações de formação presencial e promoção de entrevistas e outras iniciativas de recrutamento de forma remota.

"Estamos também a trabalhar com as diferentes Direções, Unidades e Equipas, na identificação das situações onde é possível reduzir o trabalho presencial e promover o trabalho remoto. Temos já alguns colaboradores neste regime. Estamos também a monitorizar todas as viagens efetuadas pelos nossos colaboradores (seja em regime profissional ou pessoal) por forma a sinalizar eventuais casos potenciais"

Está definido o procedimento a seguir em caso de deteção de uma situação suspeita de contágio, com identificação de salas de isolamento, ações a tomar, elementos responsáveis nos diferentes escritórios e todo o fluxo de contacto com as entidades de saúde. "Noutra perspetiva, pensando nos nossos consultores que estão alocados e aprestar serviço nos nossos clientes, estamos, naturalmente, a seguir as normas das empresas onde estão inseridos e em contacto direto com todos os nossos clientes, para uma resposta concertada e eficaz.”

NOS

A NOS já tinha ativado, há várias semanas, um Gabinete de Acompanhamento do COVID-19. "Este Gabinete tem vindo a trabalhar, em total alinhamento com as orientações da DGS e da OMS, em medidas de prevenção que por um lado assegurem a continuidade de negócio; e por outro acautelem a proteção dos seus colaboradores, parceiros e clientes", explica ao SAPO TEK.

"Estas medidas entrarão em vigor à medida que os cenários e evolução se forem confirmando. A título de exemplo estão já implementadas medidas de proteção individual, como a higiene respiratória, lavagem e mãos; distanciamento social; política restritiva de viagens para países de transmissão sustentada; limitação à participação em eventos de grande escala como feiras, congressos e conferências". Segundo a empresa, foram implementadas ainda medidas que reforçam a segurança das instalações como a colocação de dispensadores, reforço de limpeza, e ventilação, criação de salas de isolamento, entre outras. Foi também criado um modelo que "assegure a redundância de funções criticas e robustez operacional".

Novabase

A Novabase adiantou ao SAPO TEK que tem em vigor um plano de contingência desde o dia 26 de fevereiro, que cumpre as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da Direção Geral da Saúde (DGS).

"As medidas tomadas pela Novabase têm dois grandes objetivos, nomeadamente: evitar o contacto físico entre as pessoas e manter o ambiente de trabalho limpo e desinfetado". No âmbito deste plano de prevenção, a Novabase aconselha a que as reuniões com entidades externas sejam feitas via Skype e todos os colaboradores (cerca de 1800) foram recomendados a trabalhar a partir casa. Na impossibilidade de realizar uma reunião via Skype e caso seja estritamente necessário que esta se realize presencialmente, existe uma zona do edifício específica para estes casos.

"As razões que não possibilitam o teletrabalho são apenas as de ordem legal ou, em alguns casos, a atual impossibilidade dos clientes da Novabase fornecerem meios para que isso aconteça. A Novabase desencoraja a participação em eventos profissionais e as viagens a título pessoal e profissional", refere a empresa.

Foram também reforçadas as medidas de prevenção, como a higiene e limpeza dos escritórios, e a empresa tem apostado na sensibilização dos colaboradores relativamente aos cuidados de higiene que devem ser adotados em casa e no local de trabalho. "Neste contexto, foi criado um Grupo Coordenador de Contingência composto por 11 colaboradores que tem o apoio do prestador de serviços da área de Saúde da Novabase", refere.

Outsystems

“A OutSystems adotou uma abordagem pro-ativa para o surto de Coronavírus COVID-19. Como a nossa principal preocupação é a saúde e a segurança de nossos funcionários e clientes, estamos a seguir várias medidas de precaução para limitar a exposição e minimizar os riscos", explica Alexandra Monteiro, vice-president of people da OutSystems, sublinhando que "felizmente, devido à natureza global dos nossos negócios de tecnologia de software, estamos habituados ao trabalho remoto em todo o mundo e usamos uma ampla variedade de ferramentas de conferência e colaboração virtuais para trabalhar".

Entre as medidas em vigor estão a opção por "experiências virtuais", que são preferidas (e incentivadas) a viagens ou trabalho em escritório. "Os funcionários podem trabalhar facilmente em casa usando os canais de comunicação e as ferramentas de colaboração que a OutSystems já possui. As viagens agora estão limitadas apenas a negócios essenciais".

"A maioria dos nossos eventos de formação presencial estão a ser transformados em programas virtuais para minimizar qualquer risco para os nossos parceiros de negócios e clientes" refere Alexandra Monteiro.

A empresa está ainda a tomar medidas para limpar e higienizar os escritórios e a incentivar os funcionários a seguir as medidas de higiene e precaução recomendadas pelos Centros de Controle de Doenças e pela Organização Mundial de Saúde.

PRIMAVERA Software

A tecnológica tem cerca de 300 colaboradores dispersos por várias geografias mas maioritariamente em Portugal e já colocou em prática várias medidas de contingência. Dois terços dos colaboradores em Portugal estão a trabalhar em regime de home office, num modelo de trabalho rotativo.

José Dionísio, cofundador e co-CEO, adiantou ao SAPO TEK que "estamos preparados para conseguir manter a atividade e apoiar os nossos clientes e parceiros com a tranquilidade necessária, tendo sempre como prioridade absoluta a segurança e bem-estar da nossa comunidade de colaboradores e suas famílias, fornecedores, clientes, parceiros e comunidade envolvente. Acreditamos que se todos tomarem medidas de contingência idênticas, conseguiremos estancar a propagação do novo Coronavírus COVID-19 e contribuir para minimizar os danos na economia do país".

O principal impacto para a tecnológica acaba por ser o cancelamento das viagens internacionais já que a PRIMAVERA apoia tecnologicamente empresas em diversos mercados, maioritariamente em mercados africanos e Península Ibérica. "Apesar de termos equipas nesses locais, é muito frequente termos consultores em trânsito pelos vários países. Neste momento as viagens estão suspensas, assim como as reuniões presenciais com clientes e parceiros, que passaram a decorrer remotamente". Também a PRIMAVERA Academy, que anualmente forma milhares de pessoas, cancelou todas as ações de formação em sala em Lisboa e em Braga, e as mesmas serão reagendadas ou irão decorrer online. O projeto PRIMAVERA Education, que consiste num programa de literacia digital que aproxima os estudantes dos ensinos secundário e superior do mundo do trabalho, também está neste momento suspenso.

PHC Software

Luís Antunes, Human Resources Director da PHC Software explica que a empresa tem “um plano de ação estruturado, feito segundo as diretrizes das instituições responsáveis e que prevê vários cenários. Foi construído com base na redução do risco, com indicações de comportamentos adequados, na preparação dos escritórios, e também na possibilidade, se necessário, de ativarmos o trabalho remoto obrigatório".

O trabalho remoto já está previsto na PHC e tem uma metodologia e regras próprias. Sendo que muitos trabalhadores já o usavam.

Randstad

A empresa está a recorrer ao digital para assegurar entrevistas, uma das medidas preventivas para evitar o contágio e assegurar as cerca de 11 mil entrevistas mensais realizadas por 350 consultores em todo o país. "A solução chama-se “VIDA” e permite à Randstad realizar todas entrevistas a candidatos através de uma ligação de vídeo em tempo real, garantindo o total enquadramento com o RGPD"

SAP

"A SAP Portugal segue as instruções dadas pelas autoridades de saúde locais e regionais e, para o efeito, está desde o início do mês de março a tomar as medidas necessárias para enfrentar uma situação com estas características", explica Patrícia Cristóvão, Diretora de Recursos Humanos da SAP Portugal. "Encontramo-nos a monitorizar a situação de muito perto, pois a saúde e a segurança dos nossos colaboradores e respetivas famílias, assim como o bem-estar dos nossos clientes são a nossa principal prioridade".

Foi divulgado um conjunto de informações a todos os colaboradores, incluindo "uma explicação do que é o Coronavírus, conselhos profiláticos e ações de contingência a serem tomadas, que passam, caso necessário e porque somos uma empresa de tecnologia, pelo trabalho a partir de casa ou pelo recurso às plataformas digitais para realização de reuniões com clientes e parceiros".

A isto somam-se medidas adotadas em todos os escritórios regionais  para contenção do risco de contágio, que incluem desinfeções mais frequentes, a disponibilização de gel desinfetante e a recomendação para os colaboradores se cumprimentarem unicamente com um sorriso, no lugar de um aperto de mão.

Durante todo o mês de março foram cancelados os planos de viagem existentes, que não são críticos para os negócios, incluindo os eventos da própria empresa ou a participação de qualquer um dos nossos colaboradores em eventos de terceiras partes. "A exceção são as reuniões que exijam a presença física de um representante da SAP, bem como viagens internas que tenham como objetivo garantir a continuidade dos negócios", refere Patrícia Cristóvão.

O teletrabalho está também entre as medidas. "Os colaboradores da SAP que revelem qualquer preocupação em deslocar-se para o escritório, devido aos fatores de risco que se verificam, ou que possam ter sido expostos a fatores de risco associados ao COVID-19 em ambiente privado, devem desenvolver a sua atividade profissional a partir de casa", explica a diretora de Recursos Humanos da SAP Portugal. Além dessa orientação global, a SAP solicita aos colaboradores que tenham a maior atenção a todos os conselhos emanados pela sua estrutura hierárquica, a qual pode solicitar que fiquem em casa ou pode, inclusivamente, aplicar medidas de encerramento temporário dos escritórios, de acordo com a evolução local dos fatores de risco.

Vodafone Portugal

A Vodafone Portugal respondeu que tem em vigor um plano de continuidade de negócio para garantir que, independentemente das circunstâncias, consegue manter o serviço. Desde o início do mês de março que existem Colaboradores Vodafone a desempenhar a sua atividade profissional a partir de casa e em caso de agravamento da situação, será ativado o regime de trabalho em mobilidade excecional, que abrange um número maior de colaboradores, em simultâneo, durante mais tempo

"No caso do Covid_19, a Vodafone Portugal ativou um plano de prevenção específico, integrado no plano de continuidade de negócio, cujo principal objetivo é proteger colaboradores, fornecedores, parceiros e clientes, e garantir que a Empresa continua a entregar um serviço de excelência", refere. As medidas que fazem parte do plano de prevenção passam pelo reforço da higiene e limpeza de todos os edifícios da Vodafone Portugal e pela sensibilização dos colaboradores.

"A Vodafone decidiu também adiar os eventos internos que obriguem à concentração de um alargado número de pessoas no mesmo espaço. Todas as reuniões presenciais com parceiros e fornecedores estão a ser reduzidas ao mínimo, privilegiando-se a utilização da videoconferência. Os eventos externos com participação da Vodafone foram igualmente adiados."

Todas as viagens profissionais para o estrangeiro que não forem urgentes foram adiadas. "Os colaboradores devem também informar a Empresa sobre viagens pessoais já marcadas ou planeadas, sendo recomendado que sejam evitados destinos de risco".

Relativamente às funções críticas, a Vodafone levou a cabo uma avaliação de risco, na qual foram identificadas as pessoas que desempenham atividades essenciais para a continuidade do negócio.

E a nível internacional, o que está a ser feito?

Com o aumento do número de casos confirmados de COVID-19 nos Estados Unidos, a Google anunciou, a 10 de março, que todos os funcionários norte-americanos deverão trabalhar a partir de casa, caso a função que desempenhem o permita.De acordo com informações avançadas por um porta-voz da Google à imprensa internacional a medida aplica-se também aos funcionários europeus.

COVID-19: Gigantes tecnológicas pedem aos funcionários para trabalhar a partir de casa nos EUA
COVID-19: Gigantes tecnológicas pedem aos funcionários para trabalhar a partir de casa nos EUA
Ver artigo

A decisão surge após ter feito a mesma recomendação aos colaboradores da empresa em Seattle, um dos focos de infeção nos Estados Unidos, e de restringir também as visitas aos seus escritórios na cidade. Ainda na mesma semana, a Amazon e o Facebook encerraram alguns dos seus escritórios em Seattle após terem conhecimento de que vários funcionários contraíram o COVID-19. Ambas as empresas alargaram recentemente a recomendação de trabalho remoto a colaboradores em São Francisco.

A Amazon estendeu agora a medida de prevenção às equipas em Nova Iorque, Nova Jersey e também em Madrid e à totalidade da região italiana até ao final de março. Ao website Axios, um porta-voz da empresa esclareceu que a empresa liderada por Jeff Bezos continuará a pagar a todos os funcionários, incluindo aos que têm a continuar a exercer funções como habitual.

Os trabalhadores da Microsoft de Seattle, São Francisco, Nova Iorque e Nova Jersey vão exercer as suas funções a partir de casa até 25 de março. A empresa confirmou à imprensa internacional que já realizou a mesma recomendação aos colaboradores a nível mundial, consoante o estado da região em que se encontram.

A Apple, uma das empresas tecnológicas que tem vindo a sofrer fortemente os efeitos do COVID-19 na sua cotação na bolsa e a enfrentar está a enfrentar dificuldades na produção de equipamentos está também a apostar na segurança dos funcionários. Tim Cook, CEO da empresa da maçã, aconselhou aos funcionários de escritórios por todo o mundo a trabalhar em casa até 13 de março.

Fora das recomendações, os colaboradores do Twitter em Hong Kong, Japão e Coreia do Sul foram já obrigados a exercer as suas funções em casa e entretanto a medida foi estendida a todo o mundo. A rede social foi das primeiras empresas a aconselhar o trabalho remoto todos os funcionários numa publicação no seu website.

Gigantes tecnológicas limitam viagens de colaboradores à China devido ao Coronavírus
Gigantes tecnológicas limitam viagens de colaboradores à China devido ao Coronavírus
Ver artigo

Recorde-se ainda que em janeiro, empresas que operam em solo chinês, como a Apple, a Amazon, a Google e a Airbnb, adotaram medidas drásticas para evitar a propagação do COVID-19 ao restringir a viagem dos seus colaboradores para a China, assim como o seu regresso, limitando as visitas àquelas que sejam estritamente necessárias.

Nota da Redação: Esta notícia está em permanente atualização com a informação que vamos recolhendo, e atualizando, das várias empresas. Última atualização 18h02 de 17/3/2020

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.