Depois de uma ameaça de falência para o primeiro trimestre caso não conseguisse encontrar novos investidores, a Qimonda recebe agora financiamento de 325 milhões de euros do Governo da Saxónia, de Portugal e da Infineon.

A empresa informou ontem através de comunicado que desta forma se abre caminho para o seu reposicionamento, um movimento necessário face à quebra do mercado de semicondutores.

A Caixa Geral de Depósitos vai avançar com 100 milhões de euros nesta ronda de financiamento, o que poderá garantir a manutençaõ da fábrica da Qimonda em Vida do Conde, e os dois mil postos de trabalho associados.

A Qimonda AG assegurou ainda uma garantia pública, subscrita pelo Governo da Saxónia, no valor de 280 milhões de euros. A empresa está agora negociações para que uma parte deste valor, num total de 150 milhões de euros, possa também ser transformado em financiamento.

No âmbito deste acordo a Qimonda compromete-se a manter a aposta em sites de I&D e produção, localizados em Vila do Conde e Dresden, na Alemanha. Em Portugal a Qimonda pretende acelerar o desenvolvimento da nova tecnologia Buried Wordline de 46 nanómetros (nm).

A Qimonda Portugal, localizada em Vila do Conde, é actualmente a maior fábrica europeia de montagem e teste de produtos de memórias, e liderou em 2007 a lista de exportações nacionais.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.