Três homens vão responder perante os tribunais norte americanos pela a acusação de fraude. O esquema em que estavam envolvidos levou milhares de utilizadores de Internet a comprar falsos antivírus, num montante de cerca de 100 milhões de dólares (80 milhões de euros).



O esquema resultava na colocação de anúncios publicitários falsos em sites legítimos. Quem visitava os sites acabava a receber alertas constantes para problemas de segurança que não existiam.



Os acusados terão de responder pela criação de pelo menos sete agências de publicidade falsas. Estas estruturas colocaram anúncios num número indeterminado de sites, que redireccionavam o utilizador para outras páginas de Internet onde eram apresentados gráficos em forma de relatórios de segurança, que resultariam de supostas verificações ao computador onde tinham sido detectadas ameaças de segurança.



O número de afectados pelo esquema foi tão elevado e gerou tantas queixas junto das autoridades norte americanas que as empresas envolvidas já tinham sido identificadas e recebido ordem para cancelar actividade, na sequência de um processo iniciado pela Comissão Federal do Comércio ainda em 2008. Agora, o tribunal formaliza acusação contra os responsáveis, que podem vir a receber penas de prisão efectivas.



As empresas envolvidas no esquema eram a Innovative Marketing e a Byte Hosting Internet Services. Entre os produtos veiculados estavam o Malware Alarm, Antivirus 2008 e o VirusRemover 2008, falsos produtos de segurança que custavam ao utilizar entre 30 e 70 dólares.


Dois dos homens enfrentam 25 acusações relacionadas com fraude e um terceiro 13. A maior parte das acusações dizem respeito a crimes que prevêem uma pena máxima de 20 anos de prisão e multas de 250 mil dólares.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.