"Estudámos a queixa e decidimos investigar uma possível violação à legislação antimonopólio", admitiu um porta-voz do organismo em declarações à imprensa local. A Google também já reagiu e sublinha que "os fabricantes de dispositivos são livres para instalar as aplicações que querem e o consumidores têm um controlo total sobre as aplicações nos seus dispositivos".



Na queixa apresentada pela Yandex, a liberdade dos fabricantes para instalar as aplicações que pretendem é precisamente uma das questões levantadas. A maior empresa de pesquisas online da Rússia, com mais de 60% do mercado, acusa a Google de pressionar os fabricantes para incluírem um conjunto de aplicações suas nos dispositivos Android e manterem como única opção pré-configurada para pesquisas o seu próprio serviço.



A companhia cita mesmo os nomes de três fabricantes russas, que alegadamente foram pressionadas pela Google para deixar de pré-instalar alternativas ao motor de pesquisa da empresa norte-americana nos smartphones com Android, como o TeK já tinha detalhado. As empresas em questão são a Prestige, Fly and Explay.



O sistema operativo Android está em 80% dos smartphones em todo o mundo, um domínio que tem ajudado a Google a expandir a utilização dos seus serviços para um universo móvel que é cada vez mais o suporte preferido dos utilizadores para aceder à Internet.



O mercado russo tem um peso importante nesta equação. Com mais de 140 milhões de habitantes, a Rússia tinha em meados do ano passado 25,5 milhões usavama a Internet no telemóvel.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.