Apesar da Samsung Portugal Produtos Electromecânicos ter encerrado a sua fábrica de componentes em Julho de 2001, o processo de falência deverá avançar só amanhã. Para os bancos credores da empresa, tal significa que a dívida de 100 milhões de euros (cerca de 20 milhões de contos) não será paga pela empresa-mãe, Grupo Samsung Electromechanics, que só reconhece as dívidas às instituições financeiras coreanas.



Perante a situação, os bancos credores da Samsung Portugal Produtos Electromecânicos estão a ponderar a apresentação de uma acção judicial internacional contra a empresa coreana caso o "processo judicial irregular" de falência, como o define o banco Totta & Açores, uma das instituições visadas, se concretize. Embora o TeK tenha tentado contactar o advogado do Grupo, este não se encontrava disponível para comentar o caso.



Segundo fontes que desejam permanecer anónimas, a intenção da empresa coreana é evitar o pagamento da dívida à banca portuguesa e transferir a fábrica para um país de leste. Chamam ainda atenção para o facto da Samsung Portugal Produtos Electromecânicos ter contraído um empréstimo adicional de 15 milhões de euros junto de bancos coreanos (três milhões de contos), passando estes a fazer parte do processo judicial.



Desta forma, a Samsung Electromechanics fez com que apenas os compromissos financeiros assumidos com os bancos coreanos fossem admitidos no processo legal de falência, sendo estes honrados através dos activos da empresa em Portugal, ou seja, das instalações fabris agora encerradas.



O prazo de pagamento estabelecido para pagar a maior parte dos 100 milhões de euros seria de sete anos, mas as negociações falharam face à recusa da empresa coreana em garantir o acordo. Perante esta situação os bancos europeus envolvidos – o banco Totta e Açores, o BCP, o BES, a CGD, o Banif, o Chemical Bank e o Crédit Lyonnais – vão avançar para a divulgação da conduta da empresa, alertando a Comissão Europeia e a comunidade empresarial para o facto.



Em declarações ao TeK, a Samsung Eléctronica Portuguesa afirma que este processo de falência apenas atinge a Samsung Portugal Produtos Electromecânicos. Salientamos que apesar destas empresas pertencerem ao mesmo grupo financeiro, são totalmente independentes no mercado nacional.



Notícias Relacionadas:

2001-10-19 - Microsoft e Samsung juntas no desenvolvimento de tecnologias domésticas

2001-10-08 - Samsung vai lançar computadores de bolso com Pocket PC em 2002

2001-08-03 - Samsung revê a sua estratégia de fabrico de produtos electrónicos

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.