O SCO Group deu ontem início a mais um processo judicial na novela "Unix vs. Linux", desta vez contra a rival Novell que acusa de indevidamente reivindicar alguns direitos de autor sobre o sistema operativo Unix.



No novo processo da SCO, apresentado num tribunal do Utah, nos EUA, a Novell é acusada de calúnia e entre outras coisas de ter registado indevidamente direitos de autor sobre tecnologia Unix coberta pelos copyrights da SCO e de ter prestado declarações falsas com a intenção de impedir o negócio entre clientes e potenciais clientes da SCO.



No ano passado, a SCO moveu um processo contra a IBM, alegando que a que a fabricante integrou indevidamente no seu software Linux código fonte do sistema operativo Unix. A Novell entrou na disputa alegando que reteve alguns copyrights quando vendeu os direitos do Unix à SCO.



Desde meados de 2003 que as duas empresas têm estado envolvidas em disputas legais sobre qual das duas detém o código fonte do Unix System. A alegação da SCO sobre esse código fonte é o pilar das suas reivindicações de que o sistema operativo Linux contém propriedade intelectual sua.



As empresas continuaram a discutir sobre as queixas de propriedade do Unix e entretanto a Novell aprofundou o seu investimento no Linux com a compra da SuSE Linux.



"A SCO foi muitas vezes abordada por potenciais clientes, por investidores e imprensa acerca das acções da Novell. Embora a SCO detenha os direitos de propriedade sobre o Unix e o UnixWare, as tentativas de reivindicação da por parte da Novell sobre estes copyrights forçou-nos a esta acção", declara o advogado da SCO em comunicado oficial.



Os responsáveis da Novell recusaram-se a comentar o processo movido agora pela SCO, mas, contactados pela News.com, afirmaram que mantêm as suas declarações anteriores quanto à posição perante o Unix.



A fabricante comprou o Unix à AT&T nos anos 80 e vendeu, pelo menos, parte dos direitos a um predecessor da SCO, a Caldera, em 1995. A Novell alega que reteve alguns dos direitos sobre ao Unix e trabalhos relacionados. Por sua vez a SCO afirma que comprou todos os direitos ao Unix e que quaisquer reividicações por parte da Novell são por isso inválidas.



Com o recente processo judicial, a SCO pretende que a Novell seja obrigada a devolver qualquer direito de propriedade entretanto obtido que se relacione com o Unix e a parar com as continuadas alegações sobre a posse de copyrights.



O novo capítulo da polémica surge ao mesmo tempo que decorre mais um LinuxWorld, em Nova Iorque, onde a Novell deverá ocupar lugar de destaque com as recentes aquisições da SuSE e da Ximian.



Notícias Relacionadas:

2004-01-16 - SCO internacionaliza licenças para utilizadores de sistemas Linux

2003-12-22 - SCO avisa utilizadores empresarias de Linux pela segunda vez

2003-11-05 - SCO continua apostada em proteger código-fonte do Unix

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.