Subiu para 13.100 o número de colaboradores que nos próximos meses vão deixar a Siemens. A empresa tem em marcha um plano de redução de custos com o qual esperas poupar mil milhões de euros, onde integra os milhares de despedimentos previstos.



Os resultados financeiros abaixo do esperado, sobretudo por efeito da continuada desvalorização dos preços do petróleo, impuseram um reforço das medidas já previstas. Nos primeiros três meses do ano a Siemens obteve lucros 1,6 mil milhões de euros, numa quebra de 4,9%.



O plano passa agora por avançar com o despedimento de mais 4.500 colaboradores, dos quais 2.200 estão na Alemanha, enquanto avança o desinvestimento em áreas não estratégias e reforço da aposta nos domínios relacionados com a energia.



O TeK contactou entretanto a empresa em Portugal para perceber que impacto pode a medida ter em território nacional, mas até à hora de publicação do artigo não obteve resposta. Em todo o mundo a Siemens emprega atualmente cerca de 340 mil colaboradores.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.