A Bungie é o próximo estúdio a juntar-se à Sony Interactive Entertainment. É importante referir que as fileiras do departamento de gaming da tecnológica já contavam com a Insomniac Games, a Naughty Dog, a Guerrilla Games, a Sucker Punch Productions e a Bluepoint Games, entre outros.

O negócio vai firmar-se por 3,6 mil milhões de dólares. A Bungie acredita que este momento marca o início de uma nova era para a empresa que é a grande responsável pelo MMO, Destiny. O estúdio vai manter o controlo criativo dos seus franchises e continuará a criar para várias plataformas, pelo que o cenário de exclusividade parece estar, para já, afastado.

Recorde-se que a Microsoft anunciou recentemente que vai adquirir a Activision Blizzard . A sucessão de aquisições por parte de players como a Sony, a Tencent e a Microsoft é um forte indício da consolidação deste mercado e assinala uma nova etapa na construção de experiências cada vez mais exclusivas.

Em muitos casos, as aquisições podem ser uma boia de salvação para os estúdios, uma vez que é uma garantia da sua estabilidade financeira e lhes permite aceder a máquinas de marketing e produção muito capazes. A contrapartida, em certos casos, é a exclusividade, que aqui não parece verificar-se, mas o cenário pode mudar a longo prazo.

Note que a Bungie foi a casa de partida de Halo, o maior franchise exclusivo da Microsoft. A empresa fez parte da tecnológica norte-americana entre 2000 e 2007 e publicou os seus jogos Destiny em parceria com a Activision entre 2010 e 2019, altura em que alocou o esforço a uma equipa interna.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.