Smartphones, tablets, computadores e IoT são algumas das áreas de produtos onde a SPC tem focado a sua estratégia de mercado, num negócio onde já soma mais de 30 anos de experiência. A empresa quer continuar a desenvolver o negócio, consolidando a posição como uma das marcas europeia na área de eletrónica de consumo, mas com passos seguros.

Os números de 2022 acabam de ser divulgados, num encontro com a imprensa, e Manuel Ferreira, country manager da empresa em Portugal, adianta que a empresa prevê faturar cinco milhões de euros, com um crescimento de dois dígitos que pretende manter em 2023. "Estamos a crescer e no próximo ano o objetivo é consolidar o negócio", explicou Manuel Ferreira, indicando que essa expansão também se faz pelo alargamento do portfólio nas lojas.

O negócio em Portugal foi a primeira experiência internacional da SPC, iniciada em 2013. Este ano a empresa reforçou a parceria com as grandes cadeias de distribuição e também com os operadores, tendo iniciado a parceria com a NOS, como adiantou ao SAPO TEK Manuel Ferreira. Até ao final do ano terá colocado no mercado português 50 mil feature phones, num total de 150 mil produtos vendidos em Portugal, confirmou a empresa.

Agora a SPC está a estender o negócio para França, onde iniciou a atividade em novembro apenas com a área da telefonia, estando já no Carrefour e na Fnac, prevendo a venda de 200 mil unidades nos próximos 12 meses. No futuro próximo este mercado deverá ultrapassar a faturação de Portugal.

Segundo os dados confirmados, a nível global a SPC quer duplicar a faturação no espaço de 4 anos, ultrapassando os 60 milhões de euros.

Crescer com mais produtos e novas áreas

A SPC tem já um portfólio de produtos alargados, onde o segmento de telemóveis sénior está em destaque, mas a empresa quer continuar a alargar a oferta e está sempre a avaliar novas possibilidades que respondam à procura dos consumidores.

Teresa Acha-Orbea, country manager da SPC afirma que a empresa quer reforçar a posição de key player na eletrónica de consumo e continuar a desenvolver os produtos na telefonia móvel e no segmento sénior. "Este ano a procura é elevada e estamos a quebrar stocks", explica.

A gestora sublinha que uma das áreas core da SPC é mesmo o desenvolvimento de novos produtos, e que a empresa está organizada para identificar oportunidades nas áreas de Android e Sénior, mas também com incubação de novas ideias, analisando fornecedores e tendências.

"Queremos fazer melhores produtos das várias categorias, mas a qualidade tem de ser boa com a nossa garantia", afirma Teresa Acha-Orbea.

Smartphones, smartwatches e tablets fazem parte dos principais produtos, acompanhados de serviços como o Smart Help que integra alguns alertas. No primeiro trimestre de 2023 a SPC vai lançar também smart monitors.

A climatização, com aquecimento e arrefecimento, está também na estratégia e no próximo ano este deve ser um dos grandes projetos da empresa. "Há nichos que estamos a explorar e que não estão a ser aproveitados pelas grandes marcas", sublinha a country manager da SPC.

Teresa Acha-Orbea adiantou ainda ao SAPO TEK que "estamos a olhar para o metaverso. Não sei se vamos avançar por ai". Para já não adianta muitos pormenores mas pode haver novidades no próximo ano.

Nota da Redação: A notícia foi atualizada com mais informação. Última atualização 19h24

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.