Os trabalhadores da Qimonda podem votar pela dissolução da empresa na Assembleia-geral, agendada para o próximo dia 29 de Setembro.

A possibilidade é levantada por Bruno Maia da Comissão de Trabalhadores, que disse à Lusa estar agendada para hoje uma reunião plenária.

Na reunião, os trabalhadores da empresa vão decidir se exigem ou não da administração um aumento salarial para o período de lay off.

"Vamos tentar desafogar a situação do lay off", sublinhou à agência o porta-voz, explicando que alguns trabalhadores enfrentam, durante este período, uma diminuição de ordenado na ordem dos 40 por cento.

Caso não seja satisfeito o pedido que deverá sairá hoje da reunião, Bruno Maia admite que "o desespero poderá levar a que os nossos colegas peçam para se votar pela liquidação da empresa".

O responsável da Comissão de Trabalhadores garante ainda que a Qimonda Portugal "não está mal financeiramente" e lembra que recentemente a empresa recebeu uma encomenda para a produção de 5 milhões de memórias RAM, que obrigou à chamada de 75 dos trabalhadores que estavam em lay off.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.