A Uber vai adquirir a americana Postmates, num negócio que chega aos 2,65 mil milhões de dólares. Com a aquisição da empresa americana de serviços de entrega locais nos Estados Unidos, a multinacional pretende complementar as soluções da Uber Eats no país e dar uma melhor resposta às comunidades de cada região. A transação deverá ser concluída em 2021.

Depois de várias notícias fazerem referência a um possível negócio entre as duas empresas, o anúncio surge esta segunda-feira pela parte da Uber. Em comunicado, a multinacional americana, prestadora de serviços eletrónicos na área do transporte e também presente em Portugal, considera que a Postmates é complementar ao serviço da Uber Eats, com "áreas de foco geográfico e informações demográficas dos clientes".

A empresa americana destaca também a forte ligação com os restaurantes mais tipicamente regionais e o facto da Postmates ter sido "pioneira nas entregas enquanto serviços". Neste sentido, a Uber considera que vem suplementar os crescentes esforços da empresa nesta área.

O que irá mudar com esta aquisição?

A Postmates e a Uber juntas vão oferecer mais ferramentas e tecnologia para se ligarem de uma forma mais fácil e económica a uma maior base de consumidores. Os clientes também irão beneficiar com uma maior possibilidade de escolha de restaurantes nos Estados Unidos, como também os colaboradores da Uber Eats, que terão “mais oportunidades de ganharem mais dinheiro".

Depois da transação fechada, a Uber garante que pretende manter a app Postmates separada da sua aplicação. Ainda assim, será "suportada por uma rede comercial e de entrega mais eficiente e combinada", explica a empresa.

Uber Eats mostra novo drone de entregas. Testes vão começar em 2020
Uber Eats mostra novo drone de entregas. Testes vão começar em 2020
Ver artigo

Em comunicado, Dara Khosrowshahi, CEO da Uber, considera que este tipo de serviços ganha uma importância ainda maior em contextos de pandemia. "É com muita satisfação que damos as boas-vindas à Postmates à família Uber, pois inovamos juntos para oferecer melhores experiências para consumidores, colaboradores e comerciantes em todo o país", afirma.

Já o CEO da Postmates destaca os objetivos desta aquisição. O também co-fundador da empresa, Bastian Lehman, garante que a missão da americana irá ser mantida, "à medida que continuamos a construir Postmates, criando uma plataforma ainda mais forte que dá vida a essa missão para os nossos clientes".

O anúncio surge depois de, em plena pandemia, a Uber ter anunciado algumas novidades para melhorar o serviço num contexto de crise de saúde pública. Em abril, por exemplo, deu a conhecer  uma ferramenta nos Estados Unidos que pretende mitigar os efeitos económicos gerados pela COVID-19. A funcionalidade torna possível direcionar funcionários para outras “paragens”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.