A União Europeia colocou em marcha um novo projecto de investigação destinado ao sector das comunicações por microondas que visa incentivar a produção em massa e comercialização de películas ferroeléctricas amigas do ambiente, tecnologia que será decisiva no desenvolvimento de componentes mais baratos, de menor dimensão e de menor consumo para dispositivos como telemóveis e computadores portáteis.



Sob a denominação NANOSTAR - sigla para "nano-structured ferroelectric films for tuneable acoustic resonators and devices"-, o projecto tem como objectivos principais "o desenvolvimento de processos de fabrico para as peliculas ferroeléctricas com novas propriedades, a validação destes processos via demonstração de dispositivos e, de uma forma mais geral, a criação de novos conhecimentos na física das tecnologias de fabrico", diz um comunicado da União Europeia.



O NANOSTAR é um projecto de investigação específico suportado por 2,8 milhões de euros sob a área prioritária de IST do Sexto Programa Quadro (FP6). Esta iniciativa, com a duração de três anos, junta parceiros do meio académico e da industria de diferentes países, como a Suécia, a Holanda, a França, a Suiça e a Rússia, refere a mesma fonte.



"Os dispositivos que têm por base estas películas oferecem uma redução de custo, tamanho e consumo substancial, ou seja, características úteis para os sistemas que funcionam através de microondas, especialmente nos dispositivos portáteis, como os telemóveis ou os laptops", explica Spartak Gevorgian, coordenador do projecto.


Notícias Relacionadas:

2005-10-19 - Crescimento do 3G coloca novos desafios aos fabricantes de componentes de telemóveis

2005-06-30 - Philips quer produzir telemóveis a 20 euros para mercados emergentes

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.