Este ano, a Worldcoin lançou o World ID, um novo protocolo descentralizado que permite provar que uma pessoa é "real e única" quando acede a websites ou aplicações. Agora, a tecnológica anuncia que a Talent Protocol, será a primeira empresa portuguesa a integrar o World ID.

Em comunicado, a Worldcoin detalha que através da integração, a Talent Protocol, uma plataforma Web3 que aposta no novo talento, entre informáticos, designers e programadores, para conceber produtos, poderá validar que os perfis incluídos na sua plataforma são representados por pessoas e não por bots.

“Ao utilizar o protocolo da Worldcoin, os utilizadores podem provar que são seres humanos únicos, recebendo pontos de experiência na plataforma”, explica a empresa.

“A crescente expansão da Inteligência Artificial a que temos assistido, agregada à enorme percentagem de pessoas no mundo que não possui um documento de identificação legal, torna cada vez mais importante a distinção entre humanos e bots online”, enfatiza Pedro Trincão Marques, manager do mercado ibérico da Worldcoin.

“Esta integração da Worldcoin com a Talent Protocol é mais uma confirmação de que a prova de identidade online é crucial nos dias que correm e mais um passo na missão da Worldcoin de criar a maior rede de seres humanos autênticos na Internet”, afirma.

Worldcoin: privacidade dos dados, identidade digital e as polémicas que envolvem o projeto
Worldcoin: privacidade dos dados, identidade digital e as polémicas que envolvem o projeto
Ver artigo

Já Filipe Macedo, cofundador da Talent Protocol, detalha que a integração com o World ID da Worldcoin vem reforçar o compromisso da empresa em “garantir uma comunidade livre de bots” e centrada nas pessoas, mas também em “incentivar ligações mais significativas” entre os membros da plataforma.

Ao SAPO TEK, fonte oficial da Worldcoin em Portugal indica que a integração do World ID por uma empresa  em Portugal, descrito como um mercado de referência para a empresa, é o resultado do investimento que tem sido feito no país e acompanha também a que está a ser realizada a nível global.

"O protocolo de identidade da Worldcoin está também disponível no Auth0 Marketplace da Okta, uma plataforma de gestão de identidade que ajuda as organizações a gerir e controlar de forma segura o acesso aos seus recursos digitais", afirma.

Embora não avance mais detalhes acerca dos planos para a integração do protocolo World ID por parte de mais empresas portuguesas, a Worldcoin acredita no potencial da tecnologia desenvolvida. "Os progressos que testemunhámos até agora alimentam o nosso entusiasmo pelo impacto que o World ID pode ter", defende.

Recorde-se que o World ID é um protocolo baseado em criptografia zero-knowledge e suporta vários métodos de verificação que permitem provar que uma pessoa é real sem partilhar informação pessoal. De momento são suportadas apenas a verificação através do número de telefone e através da leitura da íris num Orb, um dos leitores próprios desenvolvidos pela empresa.

Clique nas imagens para ver com mais detalhe

De modo a criarem um World ID, os utilizadores necessitam de fazer o download da aplicação World App, que funciona também como uma carteira self-custodial. A verificação através do número de telefone está disponível para a maioria dos países. Já a verificação através da leitura da íris está limitada aos países onde as Orbs estão disponíveis, onde se incluem Portugal, além de Espanha, Argentina, Chile, Índia, Kenya e Uganda.

A Worldcoin chegou a Portugal há quase um ano e, ao todo, afirma contar com mais de 160 mil inscrições no país. A nível mundial, a empresa indica que ultrapassou a marca dos 1,8 milhões de inscrições.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.