A Anatel, regulador do mercado brasileiro de telecomunicações, aprovou o negócio entre a Portugal Telecom e a Telefónica Móviles, subsidiária para a área móvel da operadora espanhola Telefónica, para a criação da Brasicel, uma empresa participada em 50 por cento por cada um dos grupos, que irá converter-se no maior operador móvel do Brasil.



A nova empresa reunirá treze milhões de clientes, dando grande vantagem à PT e à Telefónica Móviles face aos restantes concorrentes no mercado brasileiro.



A Brasilcel controlará, entre outras sociedades, a Tele Sudeste Celular Participações, propriedade da operadora espanhola que oferece serviços móveis nos Estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Rio Grande do Sul. A Telesp Celular Participações, o maior operador de telefonia móvel do Brasil, é o principal activo cedido pela PT à nova sociedade.



O conselho de administração da Brasilcel será composto por um total de 12 membros, em que tanto a PT como a Telefónica Móviles elegem seis membros cada uma, que representarão os seus interesses. As autoridades brasileiras obrigaram a que todas as decisões tomadas pelo órgão de administração sejam referendadas por um membro de direcção de cada uma das partes.



Notícias Relacionadas:

2002-10-18 - PT e Telefónica anunciam fusão de negócios de telefonia móvel no Brasil
2001-01-25 - Portugal Telecom e Telefónica juntas no Brasil

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.