O encontro entre a actual figura máxima da Apple, Tim Cook, e o presidente da China Mobile, Xi Guohua, decorreu esta terça-feira em Pequim e teve como tema principal a possibilidade de comercialização de iPhones e iPads pela operadora, segundo confirmou a empresa chinesa à Reuters, sem fornecer mais pormenores.

Um acordo entre a China Mobile e a Apple melhoraria a posição de ambas no mercado chinês, com a mais-valia de que poderá, inclusive, coincidir com as novas licenças 4G que o Governo daquele país irá atribuir no final do ano.

Apesar de a China Mobile ser a maior operadora mundial em número de subscritores (750 milhões), menos de um quinto dos mesmos aderiram ao 3G. A taxa de adoção é a menor na comparação com as suas congéneres locais, uma vez que o valor sobe para os 38% no caso da China Unicom e para os 50% entre os clientes da China Telecom.

Já nos resultados para o trimestre de abril a junho, apresentados na semana passada, a Apple divulgou que as vendas na Grande China, que inclui Taiwan e Hong Kong, registaram uma queda de 43% comparativamente ao trimestre anterior.

A região representou 13% das vendas trimestrais da fabricante, numa diminuição de seis pontos percentuais face aos 19% dos três primeiros meses de 2013.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Nota de redacção: Foi corrigida uma gralha.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.