Em 2017, a taxa de penetração de aplicações de instant messaging ultrapassava os 50% entre utilizadores de telemóvel, refere a Anacom num relatório acabado de publicar, que informação de várias fontes. Mais precisamente, serviços como o WhatsApp ou o Facebook Messenger arrecadaram uma quota de utilização de 54%.

Os dados indicam também que 44% dos utilizadores de internet portugueses faziam chamadas de voz e vídeo, mais cinco pontos percentuais (p.p.) do que no ano anterior. Trata-se do maior crescimento anual desde 2013, aponta a entidade reguladora. Portugal encontrava-se na 21ª posição do ranking da UE28.

Caso se considere o total de indivíduos, e não apenas os utilizadores de internet, a penetração destes serviços em Portugal seria de 32%, menos sete p.p. que a média da UE28. Trata-se da maior diferença registada desde 2012, sublinha a Anacom.

De acordo com o Barómetro de Telecomunicações (BTC) da Marktest, no final do terceiro trimestre de 2017, a percentagem de utilizadores de telemóvel que fizeram chamadas de voz pela Internet foi de 37%. As chamadas de voz pela Internet foram o serviço over-the-top cuja utilização mais aumentou no último ano - mais 10,3 pontos percentuais que no terceiro trimestre de 2016.

Das análises realizadas, concluiu-se ainda que os indivíduos com menos de 35 anos e com níveis de escolaridade mais elevados (ensinos secundário e superior) apresentam uma maior propensão para utilizarem aplicações de instant messaging e realizarem chamadas de voz pela internet.

Videostreaming pago cresce

De acordo com o BTC da Marktest, no terceiro trimestre de 2017 a percentagem de indivíduos com 10 ou mais anos que subscrevia pelo menos um destes serviços atingiu os 5,5%, mais 2,3 pontos percentuais do que no período homólogo. Estão em causa serviços como o Netflix, NPlay, FOXPlay e Amazon Prime Video, que começaram a surgir em Portugal no segundo semestre de 2015.

Entre os utilizadores do Netflix, um em cada dois acediam a este serviço através de computador e 45% acediam através de uma app no telemóvel ou tablet.

No relatório, a Anacom aponta ainda os dados da Marktest para o terceiro trimestre de 2017, que revelam que, entre os utilizadores de internet no telemóvel, cerca de 80% acedia a redes sociais, 68% via vídeos e consultava mapas, 47% ouvia música, 27% jogava online, 21% acedia ao mobile banking e 11% via TV online.

Na internet fixa as principais aplicações são o acesso a redes sociais (70%), a consulta de mapas (53%) e a visualização de vídeos (60%).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.