A Cored era praticamente desconhecida no mercado das telecomunicações portuguesas quando assinou o protocolo com o Governo para o desenvolvimento das redes de Nova Geração, mas já se comprometeu a um investimento de 600 milhões de euros nos próximos seis anos, avança hoje o Jornal de Negócios.

O projecto da empresa foi delineado a 10 anos, mas o objectivo é aplicar um terço do investimento já este ano. A empresa quer ligar 1,5 milhões de clientes, mas não vai entrar na Guerra do Triple Play, limitando-se ao serviço de Internet que já está a disponibilizar na zona de Alfragide.

Para já o site da empresa define a oferta: Internet a 150 Mbps por 42,5 euros por mês, 100 Mbps por 28,8 euros e 50 Mbps por 14,5 euros por mês, valores mais baixos do que os da Zon, PT e Clix, mas que não incluem telefone nem Televisão. Uma vantagem adicional é o facto de não ser obrigatória fidelização ao serviço.

O artigo publicado no Jornal de Negócios revela mais informação sobre a empresa que foi criada com um capital social inicial de 50 mil euros e que para além de sócios individuais conta com o envolvimento da ViaQuanta, uma empresa de I&D de Bragam e com o investimento da Trianon, uma sociedade de investimentos norte-americana.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.