Um estudo realizado junto de uma centena de empresas de grande dimensão, todas de TI e situadas na Alemanha, França e Reino Unido, revelou que 75 por cento das companhias possuem falhas a nível das comunicações necessárias à execução do seu trabalho, cada vez mais móvel, repartido e virtual.



A análise efectuada pela IDC em conjunto com a Siemens, mostra que 68 por cento dos participantes acredita que o número de colaboradores móveis tem tendência a aumentar, enquanto que uma amostra significativa do universo em estudo revela que seja mais significativa a presença de sites globais WAN e de novas formas de contacto com clientes.



Estas percentagens levaram a consultora a concluir que o tipo de tecnologias de comunicação utilizadas dentro da maioria das empresas "não estão de acordo com os objectivos estratégicos de maior produtividade, competitividade e menores custos".



Pim Bilderbeek, Vice-Presidente do IDC - Consultoria, Telecomunicações e Pesquisa de Networking da Europa, frisa que são necessários ambientes open communications que combinem comunicações unificadas com plataformas de TI e integração de outros processos empresariais, em conjunto com outras funcionalidades de streamlining".



O responsável refere que "com todas as aplicações móveis e a colaboração dinâmica necessárias às equipas virtuais, torna-se cada vez maior a ameaça de comunicações fragmentadas que dificultam objectivos empresariais de aumento da quota de mercado e captação de novos clientes através de menores custos".



De acordo com Pim Bilderbeek, os resultados estão em linha com um conceito que ele apelidou de "Enterprise 2.0", ou seja, "que combina as tecnologias Web 2.0 e de comunicações unificadas, bem como a sua integração com aplicações empresariais horizontais e verticais existentes, permitindo novas formas de trabalhar".



No entender do especialista da IDC, a utilização de redes sociais ou de comunicação por voz sobre IP são algumas das soluções a adoptar porque "levar a rede social para o local de trabalho não significa encontrar pessoas interessantes com quem sair, mas pessoas na nossa empresa com conhecimento e experiência capazes de dar orientação e informar sobre melhores práticas para completar uma tarefa de forma mais eficaz."



Mas não se trata apenas de eficácia. Bilderbeek frisa com as forças de trabalho actuais e futuras a ficarem cada vez mais distribuídas, móveis e virtuais, as empresas que querem tornar-se mais competitivas, produtivas e que, simultaneamente, querem baixar os custos devem passar para estes ambientes de open communications, facilitando a integração de processos empresariais.




Notícias Relacionadas:

2007-07-06 - Mobilidade empresarial é uma das prioridades das organizações portuguesas

2006-06-01 - Mobilidade profissional só será efectiva em 2010

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.