O que resta da rede de telecomunicações da KPNQwest será encerrado durante o dia de hoje, sexta-feira, se não for alcançado nenhum acordo para vendê-la. Esta operadora declarou falência no final de Maio, mas os seus administradores conseguiram manter em funcionamento partes da sua rede durante as últimas seis semanas com um grupo reduzido de funcionário enquanto tentavam vender os bens da companhia.


"Se não poder ser obtido nenhum acordo, a rede irá ser encerrada de uma forma controlada e ordenada a partir das 11 horas de sexta-feira", refere uma nota colocada ontem no site da companhia pelo centro de administração de serviços da KPNQwest.


Mais de 40 grupos económicos revelaram anteriormente interesse em adquirir partes ou toda a rede da KPNQwest, mas os administradores apenas conseguiram até agora vender partes dessa infra-estrutura pan-europeia de telecomunicações e apenas a sua empresa-mãe KPN e o importante grupo de telecomunicações da Europa do Norte Telia permanecem interessados em adquirir os restos da rede.


A KPN afirmou que estava ainda em negociações com os administradores, mas o seu porta-voz avisou que a companhia, que é também o maior cliente da KPNQwest, não irá efectuar qualquer negócio se a rede for encerrada. A falência da operadora veio no seguimento do abandono por parte da KPN e a operadora norte-americana de telecomunicações Qwest, fundadoras e principais accionistas da KPNQwest, que indicaram não tencionar gastar mais dinheiro para salvar a joint-venture.

Em seguida, a KPN liderou um grupo de operadoras que financiou a rede da KPNQwest durante várias semanas. Na semana passada, deixou de injectar dinheiro na companhia de forma a pressionar os seus administradores e credores. A rede detida pela KPNQwest já possui um valor no mercado de mais de 42 mil milhões de dólares (41,72 mil milhões de euros), mas está agora valorizada em apenas quatro milhões de dólares (3,97 milhões de euros). No seu auge, ia desde a Finlândia até Portugal e transportava uma grande parte do tráfego de Internet da Europa.



Os administradores nomeados pelo tribunal de falências esperavam vendê-la num só lote para maximizar os resultados da venda, mas uma série de problemas legais e de contas por pagar afastaram a maior parte dos potenciais licitadores, incluindo a gigante norte-americana das telecomunicações AT&T.

NOTA DE REDACÇÃO (2002-07-19 17:30): O pequeno grupo de funcionários da KPNQwest abandonaram hoje o edíficio-sede da operadora, deixando, contudo a rede a funcionar em condições mínimas, informou a agência Reuters.



Os administradores e credores continuam confiantes de que dentro em breve vão conseguir assinar um acordo para vender os bens da KPNQwest na Europa Ocidental à KPN, encontrando-se ambas as partes ainda em negociações.



Notícias Relacionadas:

2002-06-14 - Empresas europeias e norte-americanas interessadas em adquirir rede da KPNQwest

2002-06-04 - KNQwest Portugal continua a operar e garante boa saúde financeira

2002-06-01 - KPNQwest apresenta pedido de falência a tribunais holandeses

2002-05-06 - KPNQwest pode estar em risco de falir

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.