Com o lançamento dos satélites Doresa e Milena ficam em órbita seis satélites e é dado mais um passo importante na construção do sistema europeu, reforçando a cobertura da plataforma Galileo e iniciando uma nova vaga de lançamento de satélites propriedade exclusiva da União Europeia.



Este reforço vai contribuir para dar precisão às informações de localização e cronometria que usamos em diversos serviços georreferenciados no dia a dia, mas também serão úteis úteis para várias indústrias, como a da aviação, por exemplo.



Em órbita estavam já quatro satélites, que vinham sendo lançados desde março de 2011, e que foram as bases da alternativa europeia ao GPS.



Até final da década o objetivo europeu passa por colocar em órbita uma constelação de 30 satélites. Já a partir do próximo ano a UE contará com um sistema de lançamento de construção totalmente europeu, o Ariane 5, que é o resultado de um contrato de 500 milhões de euros com a indústria espacial europeia.



O lançamento acontece esta quinta-feira a partir da base espacial europeia de Kourou na guiana francesa. Terá lugar às 13:31 (hora de Lisboa) e tem transmissão em direto a partir daqui.

Nota de redação: O lançamento dos satélites foi adiado para sexta-feira, 22 de de agosto, por questões relacionadas com as condições climatéricas. Aconteceu na segunda data prevista mas foi mal sucedido, já que um erro envio-os para a órbita errada.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.