A informação foi alegadamente recolhida a partir de dados revelados por Edward Snowden, ex-funcionário da agência norte-americana de segurança. Revelava que os serviços secretos britânicos e norte-americanos usaram técnicas de hacking para conseguir aceder às chaves de segurança que protegem as comunicações em dispositivos equipados com chips da marca.



A empresa reagiu de imediato à informação para dizer que ia investigar as suspeitas relativamente à segurança dos seus cartões SIM.


Os resultados preliminares da investigação realizada permitiram já à Gemalto lançar um comunicado, onde assegura que os seus produtos são seguros. Para quarta-feira a companhia agendou uma conferência de imprensa, onde promete revelar todos os detalhes da investigação feita na sequência das suspeitas.

A Gemalto fabrica chips para cartões bancários, sistemas biométricos e cartões de telemóvel (SIM). Esta área de negócio é uma das mais relevantes na operação da organização europeia, que anualmente fabrica mais de mil milhões de cartões SIM.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.