Já sabemos que a NASA pretende “assentar arraiais” na Lua através do Programa Artemis, mas uma intenção tão ambiciosa necessita de capacidades de comunicação, navegação e rede na mesma medida. A resposta está na LunaNet.

Desenvolvida pelo programa Space Communications and Navigation (SCaN), a futura internet na Lua assenta em técnicas inovadoras de rede, padrões e uma estrutura extensível para expandir rapidamente as suas capacidades, se necessário.

A estrutura permitirá que a indústria, a academia e os parceiros internacionais construam e operem os nós da LunaNet em conjunto com a NASA. Esses nós oferecerão às missões quatro serviços distintos: redes, navegação, deteção e informação e serviços científicos.

Durante as missões espaciais, a comunicação com a Terra depende normalmente de links pré-programados com um satélite ou com uma antena terrestre. A NASA explica que a LunaNet oferece uma abordagem de rede semelhante à internet na Terra, em que os utilizadores mantêm ligações com a rede maior e não têm de agendar a transferência de dados com antecedência.

A estruturacentral da LunaNet é Delay/Disruption Tolerant Networking (DTN), o que garante que os dados fluem perfeitamente pela rede e chegam ao seu destino final, apesar de possíveis interrupções de sinal. No caso de uma interrupção entre dois nós LunaNet, o DTN permite que os nós armazenem dados até que o percurso se torne claro.

As missões que utilizarem os serviços de navegação LunaNet terão tudo de que precisam para uma navegação autónoma na Lua, seja na superfície ou em órbita, operacionalmente independente do processamento de dados na Terra, facilitando o acesso às principais medidas necessárias para a determinação da órbita, orientação ou posicionamento.

Já os serviços de deteção e informação estão responsáveis por fornecerem alertas e outras informações críticas. Um exemplo é a utilização de instrumentos climáticos espaciais que detetam atividades solares potencialmente perigosas para alertar os utilizadores diretamente, em vez de esperar indicações dos gestores de rede em Terra, tal qual acontece quando recebemos mensagens de alerta da Proteção Civil nos nossos smartphones, por exemplo.

Os serviços científicos do LunaNet fornecerão aos nós a oportunidade de fazerem medições para o benefício dos investigadores na Terra, usando seus links de comunicações óticas de rádio e infravermelhos. A rede de nós possibilita a observação da Lua com medições frequentes que fornecem um estudo abrangente do ambiente lunar ao longo do tempo. Além disso, a localização dos nós permitirá a observação local ou global da Lua, oferecendo aos cientistas acesso aos dados lunares em grandes escalas espaciais.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.