A Ar Telecom vai analisar nas próximas semanas as vantagens da adesão ao protocolo assinado há dias entre o Estado e quatro operadores de telecomunicações para as redes de nova geração.

Em comunicado, a empresa de telecomunicações congratula-se com o acordo e com o "apoio a investimentos na expansão das redes de nova geração/banda larga" e refere que nas próximas semanas pretende analisar "com atenção as vantagens da adesão ao referido protocolo, bem como os contornos específicos dos apoios a disponibilizar pelo Governo".

A Ar Telecom mantém uma oferta de Quadruple Play desde 2005 baseada na tecnologia wireless TMax, que comercializa em Portugal e em alguns mercados estrangeiros, sobretudo o Brasil.

O Jornal de Negócios escreve hoje que também a Cabovisão está a analisar as condições do protocolo e diz que a empresa pretende inclusive apresentar ao Primeiro-ministro o seu projecto de investimento, considerando a hipótese de subscrever o protocolo.

A Cabovisão mantém uma rede de cabo concorrente à da Zon e, tal como a operadora liderada por Rodrigo Costa, garante estar a trabalhar para actualizar a velocidade oferecida pela infra-estrutura e faze-la chegar aos 100 Mbps.

O protocolo assinado pelo Governo e pelos operadores também já gerou reacções junto dos trabalhadores da PT que, através do sindicato, consideram genericamente positivo o acordo, mas defendem que este não servirá "os interesses dos cidadãos, dos trabalhadores do sector e nem será gerador de mais e melhor emprego", escreve a edição de hoje o Diário Económico.

Nota de redacção: A notícia foi corrigida no nome da tecnologia de suporte à oferta da Ar Telecom. TMax e não TMaxa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.